Alô Ministério Público! Prefeita da Raposa contrata empresário suspeito de participar de “esquemas em licitação”.

Prefeita vem sendo investigada pelo Ministério Público suspeita de diversas irregularidades.

O Ministério Público precisa investigar urgentemente a contratação da empresa J C Castro Lopes – EPP, representada pelo senhor José Carlos Maia Lopes Filho, que também tem outra empresa conhecida da imprensa maranhense, a Miritiba Audio Produção e Evento, que ilustrou varias reportagens na qual é suspeita de compor esquema em licitação.

Em 2016, o blog do Antônio Martins revelou que o empresário era suspeito de cobrar de fantasmas para desistir de licitação. (reveja a reportagem aqui).

O blog do Neto Ferreira também revelou o suposto esquema em reportagem Empresa de fachada é acusada de cobrar propina para abandonar licitação.  (Reveja aqui)

As reportagens revelaram que o local onde a empresa deveria existir, não funcionava absolutamente nada, uma espécie de empresa fantasma.

Após queimação na imprensa, empresário mudou nome da empresa, cnpj e enderenço, mas deixou vestígios.

Após “queimação” do titular e da própria empresa na imprensa Maranhense, José Carlos resolveu mudar o nome da loja, cnpj e até de cidade, abrindo nova empresa em Humberto de Campos.

Agora, estranhamente, e prefeita Talita Laci contratou a empresa Kadosh Serviços Corporativos pra realizar o aniversário de 23 anos da Raposa.

O valor do contrato não foi divulgado, mas também deve incorrer em outra irregularidade já que a própria gestão já tem contrato similar, conforme revelou o blog Maramais em janeiro de 2018.

Naquela data, Talita contratou por quase R$ 2 milhões três empresas para realizar dos eventos do município, entre elas, a do radialista Stênio Kavasaky, pelo montante de R$ 1 milhão, 685 mil reais.

Leia também:

Talita Laci contrata polêmico contrato dos caixões.

Prefeita comunista vai gastar mais de R$ 100 mil em show gospel na Raposa

Caos na Raposa: Vila Laci sofre com a péssima gestão da prefeita Talita.

Sem noção! Prefeitura da Raposa patrocina festa de lançamento de app de namoro

Loucura! Talita Laci vai torrar mais de R$ 1 milhão com locação de veículos na Raposa

Talita quer torrar mais de R$ 3 milhões em combustível na pequena Raposa.

 

Raposa 2020: Com Talita fora da disputa e Laci Ficha Suja, Eudes Barros desponta como favorito.

O ex-vereador Eudes Barros (PR) pode ser considerado o maior vencedor após as eleições estaduais, e com os resultados das urnas desponta como grande favorito para a eleição municipal de 2020. Apoiando os dois fenômenos de votos do Maranhão, Josimar e Detinha, agora o ex-vereador já articula junto com o seu deputado federal eleito, as primeiras ações para o próximo pleito.

Em recente almoço, o clima era de favoritismo, e por um simples motivo, com o apoio do deputado Josimar, a vitória é algo muito próximo.

Já Talita Laci (PCdoB) que não disputará as eleições de 2020 e é alvo de  investigações no Ministério Público, além de sofrer grande rejeição pela gestão pífia que executa no município, saiu derrotada nas urnas, e seus candidatos a deputado estadual e federal não foram os mais votados na cidade, como a jovem comunista anunciava durante a campanha eleitoral.

Outro que também está fora da disputa é o ex-prefeito Laci, pai da prefeita e inelegível por ser considerado ficha-suja pela justiça.

Além de Eudes Barros, outro nome que deve tentar se viabilizar é o da ex-candidata a prefeita Ocileia Paraíba (PRB), cunhada do ex-vereador e que, caso se junte a Eudes, turbinará o grupo Barros para uma vitória ainda mais tranquila em 2020.

Mas até lá, muita coisa vai acontecer e há quem diga que a prefeita Talita não consiga nem mesmo concluir o mandato, que enfrenta diversas denúncias de irregularidades.

Talita Laci cancela polêmico contrato “Dos Caixões”.

A prefeita do município de Raposa, Talita Laci (PCdoB), um dia após a eleição estadual, pois fim ao contrato que lhe rendeu a alcunha de “Talita Caixão”. O extrato da rescisão consensual do contrato foi assinado nesta segunda-feira, 8, e publicado no Diário Oficial da Raposa desta terça-feira, 09.

Em janeiro, o blog Maramais revelou com exclusividade, que a prefeita Talita Laci havia contratado a empresa Pax São Luís Raposa pela bolada de R$ 170 mil reais para fornecimento de Caixões. Com todo esse dinheiro, seria possível comprar mais de 365 caixões só em 2018, ou seja, uma morte na Raposa todo dia.

O caso foi comparado com o da ex-prefeita ostentação, Lidiane Leite, presa acusada de corrupção e desvio de dinheiro público.

Após publicação da matéria, o caso ganhou notoriedade e pautou veículos de comunicação importantes, entre eles, o Jornal Hoje da Rede Globo.

O blog também motivou o Ministério Público que abriu inquérito para apurar a conduta da prefeita.

Agora, quase nove meses depois, o contrato chega ao fim.

Eleições 2018: Glaydson Resende trai Flavio Dino e declara apoio à Alexandre Almeida.

O prefeito do município de Barão do Grajaú, Gleydson Resende (DEM), resolveu declarar publicamente apoio a  Alexandre Almeida (PSDB) pré-candidato Senado pelo PSDB. Em vídeo, Glaydson mostra que não está tão alinhado com o Governador Flávio Dino (PCdoB), e .que até a eleição, muita coisa poderá mudar, e não será surpresa se o prefeito do pequeno município aparecer pedindo voto para Roberto Rocha (PSDB).

Mesmo sendo um dos prefeitos mais beneficiado com ações do Governo do Estado, a declaração de apoio ao tucano, caiu como um afronto à Flavio Dino, que já declarou apoio à pré-campanha de Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) ao Senado.

Pra quem não conhece Glaydson Resende, ele é casado com a comunista Talita Laci, prefeita que vem fazendo um péssimo mandato no município da Raposa, localizado na Grande Ilha.

Os casal de prefeitos assinaram contratos de mais de R$ 4 milhões com a empresa de um primo de Glaydson, para locação de veículos. O detalhe que chamou atenção, é que a empresa só teria 09 veículos, conforme reportagem do blog Maramais. ( Veja aqui )

Veja o vídeo publicado pelo blog do Glaucio Ericeira.

Prefeita Comunista vai gastar mais de R$ 114 mil em show gospel na Raposa.

Prefeitura vai gastar mais de R$ 114 mil reais em show de Kleber Lucas.

Após pegar muito mal o patrocínio dado pela prefeitura na festa de lançamento de aplicativo de namoro, no último dia 29 de abril, agora, a jovem prefeita Talita Laci (PCdoB), escolheu o cantor evangélico Kleber Lucas, para se redimir com a população da Raposa.

A prefeita contratou o astro gospel para animar a festa do Dia das Mães, que deve acontecer no próximo dia 12, no Viva da Raposa, em noite de Louvor e Adoração.

Mas a festa puritana pode render pano pra manga da prefeita comunista. Segundo publicação do Diário Oficial do Município, do dia 07 de maio, a empresa Kawasaky Promoções e Eventos Eirelli-ME, vai receber R$ 114 mil reais para prestar serviço de Locação de Equipamentos, Estruturas e Materiais para realização de Eventos Festivo do Dia das Mães.

No extrato do Contrato, não está especificado se desse montante será pago apenas palco e som, ou se também será pago o cachê do artista. A única coisa certa é que, com essa fortuna toda daria pra realizar muitos outros eventos do Dia das Mães, segundo apurou o Blog Maramais.

Em levantamento recente da Revista Gospel Geral, que pesquisou o cachê dos principais cantores evangélicos do Brasil, o valor cobrado por Kleber Lucas seria de R$ 25 mil reais, metade do valor cobrado por Fernandinho, que cobra R$ 50 mil por show. No topo da lista estaria a banda Diante do Trono, com cachê de R$ 100 mil reais. ( Veja a lista completa aqui )

Diante da discrepância entre o valor do cachê do cantor gospel e o contrato com a empresa Kawasaky Promoções, certamente o Ministério Público deverá apurar porque o valor do contrato foi tão alto, ultrapassando a casa dos R$ 100 mil reais.

Pelo visto, a jovem prefeita deverá voltar a estampar as manchetes dos jornais.

Acordo judicial obriga a prefeita Talita Laci a realizar concurso público na Raposa.

Em audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira, 9, na Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, o Município de Raposa se comprometeu a realizar concurso público para o preenchimento de 225 cargos de servidores públicos municipais, criados pela Lei nº 316/2018.

O Município também se comprometeu a criar o cargo de procurador do Município, em projeto de lei a ser enviado à Câmara de Vereadores de Raposa, num prazo de 15 dias. Tanto os 225 cargos de servidores como os de procuradores, a serem criados, deverão ser preenchidos em concurso público a ser realizado até o dia 31 de dezembro de 2018.

A transação homologada atendeu a um pedido do Ministério Público do Maranhão, por meio da Promotoria de Justiça de Raposa, em Ação Civil Pública, ajuizada pelo promotor de justiça Reinaldo Campos Castro Júnior, em fevereiro deste ano.

Amparada em Inquérito Civil instaurado para apurar supostas irregularidades na forma de ingresso na administração municipal de Raposa, a Ação Civil Pública objetivava obrigar o Município a promover o concurso público e efetivar a substituição dos contratados em processo seletivo simplificado.

O membro do Ministério Público informou que o ajuizamento da ação ocorreu após diversas tentativas frustradas de solução da demanda por via extrajudicial. “Baldados os esforços no sentido de resolver extrajudicialmente o impasse e após a colheita de elementos de convicção, no sentido de que a renitência em cumprir a Constituição Federal, é mera opção política do governante de plantão, outro caminho não nos restou senão o ajuizamento desta Ação Civil Pública”.

Caos na Raposa: Vila Laci sofre com a péssima gestão da prefeita Talita Laci

A repórter da TV Mirante foi engolida por uma das crateras da Vila Laci, e mostrou a situação que os moradores do município da Raposa são obrigados a conviver diariamente, desde que Talita Laci assumiu a prefeitura.

O bairro Vila Laci, que leva o nome do pai da prefeita Talita Laci (PCdoB) tem sofrido pela péssima gestão e abando do poder publico municipal. Mesmo tendo três secretarias instaladas no bairro, dentre elas, a de Infraestrutura, o bairro parece que foi atingido por um bombardeio, e em reportagem exibido nesta quarta-feira, 02 pela TV Mirante, a repórter mostrou o sofrimento da população da Raposa, que são obrigados a conviver com ruas destruídas e crateras de mais de 1 metro de profundidade.

Moradores denunciam o descaso com que o bairro Vila Laci é tratado pela prefeita Talita Laci

Segundo os moradores, a situação já foi denunciada para o Ministério Público, mas passados mais de 16 meses da gestão Talita Laci, o bairro, assim como outros do pequeno município da grande ilha, está cada vez pior.

“A gente fica impossibilidade de se locomover para comprar um alimento, para ir a um hospital, ou qualquer outra coisa, porque a correnteza é muito grande e quem vai se arriscar nessas crateras aí?” Denunciou o mototaxista Jones Pereira.

Moradores relatam que acidentes acontecem todos os dias, e que ninguém faz nada.

A pescadora Patrícia já não sabe a quem recorrer, já que pedidos já foram feitos a prefeita Talita Laci, que não fez absolutamente nada, para os vereadores e até para o Ministério Público.

“Já recorremos a prefeita, a vereador, até ao Ministério Publico, e estamos nessa situação, que quando chove, as crianças não poder ir pra escola, aqui tem idoso, tem gestante, e ambulância não pode entrar.” Reclamou a pescadora Patricia.

Veja a reportagem completa abaixo:

Sem noção! Prefeitura da Raposa patrocina lançamento de Aplicativo de namoro.

Qual o interesse da prefeita Talita Laci em patrocinar aplicativo de namoro?

Pelo visto a população do município da Raposa, vai continuar sofrendo nas mãos da jovem prefeita Talita Laci (PCdoB). Enquanto os moradores do Cumbique sofrem com a falta de infraestrutura, e o Posto de Saúde da  Vila Boa Esperança não tem sequer luvas para o atendimento odontológico, a prefeitura resolveu patrocinar uma festa para lançamento de um aplicativo de namoro.

Ruas do Cumbique

Isso mesmo! Sem nenhuma noção e descompromissada com a população, que sofre com a gestão da jovem prefeita, a prefeitura vai patrocinar neste domingo, 29, a festa de lançamento do aplicativo Beach Paquera, o melhor aplicativo de namoro, segundo publicidade.

A festa está programada para acontecer no Viva Raposa, a partir das 17hs, e terá pelo menos cinco atrações.

No material publicitário distribuído, o evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal da Raposa e dos Motociclistas.

O aplicativo promete ser o melhor para relacionamentos. Enquanto isso, as ruas do município estão intrafegáveis e a população tem reclamado do péssimo serviço nas principais áreas, como educação e saúde.

Lascou! Pai da prefeita da Raposa tem 60 dias para entregar prestação de contas à Câmara Municipal

O ex-prefeito Laci, que se tornou ficha-suja e colocou sua filha, a prefeita Talita Laci para continuar mandando no município, terá que dizer como gastou o dinheiro público no período em que era prefeito. A Justiça deu prazo de 60 dias.

A Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís proferiu nesta quinta-feira (26) decisão determinando que os ex-prefeitos do município de Raposa José Laci de Oliveira e Erinaldo Honorato de Lima entreguem à Câmara Municipal de Raposa as contas referentes aos exercícios financeiros de 2001, 2002 e 2003 no prazo de 60 (sessenta) dias. Na mesma decisão, o juiz Douglas Martins determina que o ex-prefeito Erinaldo Honorato entregue a prestação de contas referente ao ano de 2003, pela qual era responsável, ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE), no mesmo prazo, de 60 dias.

O caso trata de ação popular ajuizada por dois cidadãos contra José Laci e Erinaldo Honorato, ex-prefeitos de Município de Raposa, que compõe a Grande São Luís. Os autores noticiaram que não foram apresentadas à Câmara Municipal de Raposa as contas referentes aos exercícios financeiros de 2001 e 2002, de responsabilidade do ex-prefeito José Laci de Oliveira, e de 2003, cujo ordenador de despesas era Erinaldo Honorato de Lima – vice-prefeito no mesmo mandato, que assumiu a gestão municipal após a renúncia do primeiro – descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Em resumo, os autores da ação pediram a declaração da obrigação dos réus de apresentar as contas dos exercícios financeiros citados – o que foi requerido em pedido liminar – sustentando que a ação popular tem esteio na ilegalidade, ilegitimidade e na lesividade da conduta em questão, que, por ação ou omissão, deteriora o patrimônio público. O juiz efetuou despacho, determinando a citação dos réus para apresentarem contestação e decidindo pelo cabimento da liminar.

Os ex-gestores contestaram e requereram o indeferimento dos pedidos, alegando falta de lógica no pedido, a impossibilidade jurídica por ausência de provas de dano ao patrimônio público, visto que as contas ainda encontravam-se sob a análise do Tribunal de Contas do Estado, o que caracterizaria também a ausência de lesividade ao erário. No decorrer da ação houve uma audiência de tentativa de conciliação, mas não houve acordo. “O pedido central da inicial consiste na declaração da obrigação de entrega de prestação de contas, o que, conforme demonstrado, é cabível. Destaca-se que o pedido de declaração de obrigação de apresentar contas ao Poder Legislativo municipal encontra amparo legal e fático, não se enquadrando nas hipóteses impeditivas de conhecimento de mérito da ação popular”, esclareceu o magistrado.

Para a Justiça, ao descumprirem a obrigação legal de encaminhar a prestação de contas sob sua responsabilidade à Câmara Municipal, os réus infringiram o princípio constitucional da legalidade. Na mesma via, eles teriam violado o princípio da publicidade, quando atentaram contra a transparência da gestão fiscal, prevista no art. 48 da Lei de Responsabilidade Fiscal, e a publicidade dos atos oficiais, prevista em artigos da Lei de Improbidade Administrativa, e não atenderam ao dever de disponibilização das contas públicas para consulta e apreciação dos cidadãos.

“Sendo a publicidade dos atos públicos, com a disponibilização da prestação de contas municipal, um interesse difuso, dada a indivisibilidade e a extensão do objeto da demanda a sujeitos indeterminados, impõe-se o acolhimento dos pedidos iniciais, a fim de compensar todos os cidadãos impossibilitados de ter acesso às contas e lesados com o dano ao erário”, relatou Douglas Martins.

A decisão judicial cita que, em caso de descumprimento de qualquer das medidas acima determinadas, a multa diária é no valor de R$ 500,00 (quinhentos reais). Por fim, o magistrado determina à Secretaria Judicial que proceda à expedição de ofício ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão e à Câmara Municipal do Município de Raposa, solicitando que informem sobre o recebimento das contas após o prazo de sessenta dias para a entrega destas.

 

Com apenas 09 veículos, Locadora de carros fatura aproximadamente R$ 4 milhões nas prefeituras da Raposa e Barão de Grajaú.

 

A RFS, empresa que deveria funcionar na Vila Damasceno, periferia do município de Colinas e que tem como proprietário o jovem Rodolfo Freitas dos Santos, primo do prefeito de Barão de Grajaú, Glaydson Resende (PCdoB) tem faturado alto com locação de carros, mesmo tendo apenas 09 veículos em seu patrimônio.

Em 2017, o jovem empresário celebrou cinco contratos com a prefeitura de Barão de Grajaú, totalizando R$ 666.930,00 mil reais para locação de carros.

Em 2018, os contratos com o município de Barão de Grajaú foram renovados no valor de R$ 817.360,00 e o empresário ainda conseguiu ampliar seu leque de atuação, passando a locar seus carros para o município da Raposa, que tem como prefeita a jovem Talita Lacy (PCdoB), esposa de Glaydon Resende.

A RFS assinou contratos com o município da Raposa, que juntos, somam a bagatela de R$ 1 milhão, 137 mil e 600 reais, como denunciou o blog Maramais com exclusividade. Reveja aqui:  Loucura! Talita Laci vai torrar mais de R$ 1 milhão em locação de veículos na Raposa.

No total, só com locação de veículos para os dois municípios que são comandados pelo casal de prefeitos, a RFS vai faturar R$ 2 milhões 621 mil e 890 reais.

Além da locação de veículos, a RFS celebrou um contrato que tá dando o que falar na Região do Sertão. Segundo o portal da transparência da Prefeitura de Barão de Grajaú, por apenas 23 dias de Iluminação Pública, a prefeitura pagaria R$ 1 milhão, e 363 mil reais conforme denunciou o blog na reportagem –  Escândalo em Barão de Grajaú! Empresa fatura R$ 1 milhão e 363 mil reais, prá gerir iluminação pública por apenas 23 dias.

Ao todo, só com os dois municípios, ao final dos contratos, o jovem empresário vai abocanhar R$ 3 milhões 984 mil e 890 reais, uma verdadeira fortuna para dois pequenos municípios.