Veja como Zé Farias se tornou milionário após entrar na política de Brejo

Foto da primeira disputa, em 2004, quando declarou não tinha um centavo declarado e da eleição atual, quando passou a se autodeclarar milionário, com patrimônio de quase R$ 2 milhões

Desde que entrou na vida pública, o prefeito do município de Brejo, Zé Farias viu seu patrimônio crescer a cada nova disputa nas urnas.

Em 2004, quando disputou a primeira eleição como candidato a vice-prefeito pelo PFL, Zé Farias declarou à Justiça Eleitoral não possuir nenhum centavo.

Já no ano de 2008, quando disputou a prefeitura pelo PT, Zé Farias disse já possuir um patrimônio de R$ 310 mil reais.

Em 2012, quando tentou a reeleição  pelo PT, sem sucesso, o patrimônio de Zé Farias teve uma leve redução, passando a ser de R$ 292 mil reais.

Em 2016, voltou a disputar a prefeitura, dessa vez, pelo partido da ex-governadora Roseana Sarney, e mais uma vez mostrou que seguia tornando-se mais rico. Naquele ano, o patrimônio de Zé Farias já era de R$ 410 mil.

Quatro anos na prefeitura, e agora tentando a reeleição, o patrimônio de Zé Farias triplicou e saltou de R$ 410 mil para R$ 1 milhão e 700 mil reais.

Zé Farias perde mais uma na Justiça e tá fora da disputa em Brejo

A desembargadora Cleonice Silva Freire acabou com a intenção do prefeito de Brejo, Zé Farias, em tentar a reeleição.

Na lista de prefeitos inelegíveis do TCE e TCU, Zé Farias tentou mais uma vez na justiça, suspender os efeitos da decisão do Tribunal de Contas que o coloca fora da disputa eleitoral.

O pedido foi negado, desta vez pela desembargadora, o que acaba com as intenções do desgastado prefeito.

Com a derrota, Zé Farias deverá anunciar nos próximos dias o plano B para a eleição de novembro.

Confira a decisão aqui.

Inelegível, Zé Farias fará Convenção, mas não poderá concorrer à reeleição por ser ficha-suja

O atual prefeito do município de Brejo, Zé Farias (PDT), marcou para este sábado (12), as convenções do seu partido, e tenta empurrar para a população, a ideia de que pode ser candidato.

O fato deve criar um grande embaraço no município, e dá folego para o enrolado prefeito por alguns dias.

O blog teve acesso exclusivo a última tentativa de Zé Farias em se “limpar” com a justiça. A decisão do pedido, que pode ser consultado por qualquer pessoa clicando aqui, foi negada pelo Juiz Federal Lino Osvaldo Serra Sousa Segundo.

Na mesma tentativa, o prefeito ainda alegou ser “pobre” e pediu o direito à justiça gratuita, o que também foi negado pelo magistrado.

Com as derrotas, Zé Farias permanece na condição de ficha-suja, o que o impossibilita de concorrer à reeleição.

Resta saber agora, qual será o plano B do prefeito e quem ele tentará colocar em seu lugar.

Justiça acaba com esquema de mais de R$ 5 milhões envolvendo a filha e o genro do prefeito Zé Farias

O Juiz Karlos Alberto Ribeiro Mota, da 1º Vara da Comarca de Brejo, determinou no último dia 28,  a suspensão do contrato entre a pequena BR-Farma, localizada no município de Tutóia e o município de Brejo. Segundo Ação Popular que tramita na Justiça, a empresa teria vencido um contrato de mais de R$ 5 milhões para fornecer serviços médicos ao município.

No entanto, o que se descobriu durante as investigações, foi que existia um verdadeiro esquema para recebimento de dinheiro público, que tinha entre os beneficiados, a filha do prefeito Zé Farias, Pollyanna Martins Castro e seu marido.

A justiça concluiu que a empresa BRFarma, além de não ter aparente condições técnicas e financeiras para suprir um contrato de R$ 5 milhões, subcontratou a empresa J.P.L.L Serviços Médicos Ltda, localizada na Rua Gonçalves Dias, 427, Centro de Brejo.

A empresa pertence a Secretária de Saúde, Pollyanna Martins Castro e ao seu marido, José Assunção dos Santos Filho e funcionaria em sua própria residência.

Ao entender todo o esquema, a Justiça determinou a imediata suspensão do contrato de mais de R$ 5 milhões.

Veja a decisão aqui

Problemas no TCE e TCU deve tirar Zé Farias da eleição em Brejo

O atual prefeito do município de Brejo, Zé Farias, deve ficar fora da disputa eleitoral este ano. De acordo com documentos obtidos pelo blog, condenações no Tribunal de Contas da União e no Tribunal de Contas do Estado devem proibir o emedebista da disputa.

No TCU, onde o gestor tem duas condenações, apesar de ter sido intimado, não apresentou qualquer defesa. Em um dos processos o período para recurso já ocorreu, uma vez que já transitou em julgado.

Já no TCE, há pelo menos uma condenação que complica a vida do prefeito de Brejo.  Neste caso, a Tomada de Contas Especial condenou o gestor a devolução de recursos públicos.

No inicio do mês, na tentativa de reverter a situação, Zé Farias chegou a recorrer na Justiça, mas teve seu pedido indeferido pela Juíza Alexandra Ferraz Lopes (veja a decisão aqui).

De acordo com a legislação vigente, os gestores que tiverem contas rejeitadas por atos dolosos que configurem improbidade administrativa são consideráveis ilegíveis.

Partido de Roseana Sarney manda fazer pesquisa eleitoral em Brejo

O MDB, partido da ex-governadora Roseana Sarney contratou o Instituto Data Ilha para realizar pesquisa eleitoral no município de Brejo. Pelo valor de R$ 4 mil reais, segundo dados do TSE, o levantamento foi pago com recursos próprios do partido, que tem entre seus filiados, o ex-presidente Michel Temer.

Registrada no dia 18, a pesquisa começou a ser feita nesta quarta-feira (19), e tem data prevista para terminar no próximo sábado (21).

Ainda segundo dados informados pelo Instituto Data Ilha, serão ouvidos 510 entrevistados nos bairros Morro de Santo Antônio, São Paulo, Bandolim, Quintas, Olaria, São João, Estrada Nova, Escalvado, Estadio, Areias, Centro, Zé Gomes, Nova Olinda e Matadouro; Povoados: Almas, Criolis, Olho d¿água, Arraial, Lameiro, Repartição, São João, Palestina, Acampamento, Árvores verdes, Forquilha, Corrente, Santa Teresa e São Raimundo.

O resultado da pesquisa deve ser divulgado na segunda-feira (24).

Além de avaliar a intenção de votos para a pré-candidata Olívia Caldas e o atual prefeito Zé Farias, filiado ao mesmo partido que contratou a pesquisa, o questionário apresentado pelos entrevistados medirá o desempenho dos pré-candidatos ao cargo de vereador, avaliará a administração do prefeito, dentre outras informações como em qual setor o prefeito teve o melhor e o pior desempenho.

Gabinete do ódio volta a criar fakenews contra Olivia Caldas em Brejo

A pré-candidata a prefeita do município de Brejo, Olívia Caldas (Republicanos), voltou a ser alvo de fakenews criadas para tentar confundir a população do município.

Considerada o nome forte do pleito de 2020, Olívia foi a segunda colocada nas eleições de 2016, e recebeu recentemente o apoio da terceira colocada, Professora Idenilde (PTB), que será candidata a vice-prefeita na chapa da Repúblicana. A soma dos votos de Olívia e Idenilde no último pleito ultrapassou os 44% dos votos validos.

Temendo a força dessa união, foi formado um verdadeiro “gabinete do ódio” para criar mentiras e tentar mais uma vez confundir os eleitores do município.

Convicta do que é certo e comprometida com a verdade, a pré-candidata acionou judicialmente os responsáveis pelas últimas mentiras espalhadas.

Pela legislação, esse tipo de atitude dos adversários de Olívia pode resultar em multa de até R$ 25 mil reais.

“Buscamos a justiça porque devemos ser exemplo. Hoje eu sou vítima desse jogo baixo criado pelos adversários, mas amanhã pode ser qualquer cidadão de nossa cidade, por isso, acionei judicialmente os responsáveis por espalhar mentiras, para que sirva de exemplo e que a verdade sempre prevaleça em nosso município.” Destacou a pré-candidata.

Além da ação judicial, Olívia usou suas redes sociais para refutar todas as mentiras criadas na última semana.

Covidão: Prefeito de Brejo desafia decisão judicial e segue escondendo destino de R$ 1,8 milhões

O prefeito Zé Farias (MDB), do município de Brejo, segue debochando do Poder Judiciário do Maranhão.  Mesmo após decisão do Juiz Karlo Alberto Ribeiro Mota da 1ª Vara da Comarca de Brejo, que obrigou o município a disponibilizar em tempo real, dados da transparência de todos os recursos do Covid-19 recebidos e aplicados, Zé Marias optou por simplesmente ignorar a decisão judicial.

Segundo informações obtidas no site do Fundo Nacional da Saúde, Brejo recebeu até o momento, mais de R$ 1,8 milhões que ninguém aonde foi parar.

No site da prefeitura, desobedecendo decisão judicial, não há nenhuma informação sobre o destino de todo esse dinheiro.

Prefeito segue escondendo informações sobre mais de R$ 1,8 milhões recebidos para combater o Covid-19

De acordo com a decisão judicial, a inércia do prefeito em relação a decisão judicial pode acarretar em responsabilidade criminal (processo por crime de desobediência) e de improbidade administrativa, bem como pedido de intervenção junto ao Tribunal de Justiça do Maranhão.

Enquanto isso, a população sofre com o crescimento demasiado do número de casos e infectados no município e o completo descaso do prefeito.

Confira a decisão judicial aqui

Olívia Caldas é destaque da ong nacional Elas no Poder

A pré-candidata a prefeita do município de Brejo, Olívia Caldas, foi a entrevistada da organização não governamental Elas no Poder, com abrangência nacional e que desde 2018, atua no empoderamento de mulheres na política por todas as regiões do Brasil.

Com graduações em Propaganda e Publicidade, Olívia Caldas relatou sua experiência no campo político, quando em 2012 foi eleita a segunda vereadora mais bem votada de Brejo, com mais de 780 votos e atuou em uma Câmara formada pela maioria de mulheres.

Em 2016, disputou pela primeira vez a prefeitura de Brejo, ficando em segundo lugar, com mais de 6 mil votos.

Agora, Olívia conta com mais experiencia e a união da Professora Idenilde, que em 2016 ficou em terceiro lugar e agora, deve compor chapa como candidata a vice-prefeita, junto com Olívia.

Confira a entrevista abaixo

Pra você, quais são os primeiros passos essenciais de uma campanha?
Eu acredito num bom planejamento com foco na proximidade com a população. Conhecer a realidade dela é essencial, ainda mais em uma cidade de pequeno porte que nos permite esse contato diário com as pessoas. Participo do dia a dia delas, conheço a realidade que vivem e entendo o que realmente é prioridade para um bom plano de governo no nosso município. Não é um processo fácil, pois exige muita dedicação e entrega, porém o desejo por um Brejo melhor me faz continuar firme.

Como foi o processo de definição das bandeiras que você defenderia no seu mandato?
Quando tomei a decisão que me candidataria e que realmente a política era o caminho que iria seguir para contribuir com o meu município, resolvi fazer o curso de Serviço Social. Um bom representante precisa estar preparado para o cargo e o curso me deu uma base muito grande para decidir quais seriam minhas principais bandeiras.
Desde então, aonde quer que eu vou, levo como bandeira as minorias. Agora como pré-candidata a majoritária, a boa gestão e a eficiência da administração pública também são minhas principais bandeiras.

Como foi seu processo de captação de recursos? 
Nas duas campanhas anteriores, sempre prezei pela união e participação popular. Neste ano não será diferente.
O financiamento foi feito por meio dos meus próprios recursos, dentro do limite permitido pela lei, e também por meio da doação de pessoas físicas, amigos que acreditam e confiam que temos o melhor projeto para Brejo. Mostrar que eu estava preparada e que o meu propósito valia a pena foi a peça chave para arrecadar recursos.

Quais erros você cometeu e que você falaria pra outras pessoas não fazerem o mesmo?
O principal erro que não cometeria novamente seria fazer uma pré-campanha curta e muito próxima do período da eleição. Outra questão que também foi um empecilho foi o fato de eu ser uma mulher jovem. Muitos eleitores não me enxergavam como uma mulher independente e firme o suficiente para o cargo de prefeita. Tenho trabalhado muito para mudar isso e agora os eleitores também passaram a me enxergar como uma mulher independente e com um desejo enorme de trabalhar com seriedade por minha cidade.

Você pode dar algumas dicas do que você acha que é essencial durante todo o processo de campanha?
Montar uma boa equipe de coordenação, mídia, assessoria jurídica e contábil. Além disso, ela deve estar bem alinhada e entender o projeto da candidatura . Outra questão muito importante é o conhecimento e diálogo com lideranças e apoiadores. E é claro, conforme já disse,  conhecer o eleitorado, sua realidade, seus problemas, dar vez e voz para o povo!

Mulheres unem forças para disputar a prefeitura de Brejo


Uma ampla articulação envolvendo grandes forças políticas do município acabou por proporcionar a aliança entre duas pré-candidatas de peso à Prefeitura de Brejo. Após intensa divulgação de seus projetos em grupos distintos, Olívia Caldas (PRB) e a Professora Idenilde (PTB) decidiram compor aliança para disputar as eleições de 4 de outubro próximo.

O anúncio foi feito através das redes sociais devido a pandemia provocada pelo Coronavírus.

Aliados da chapa que terá Olívia Caldas como candidata a prefeita e a professora Idenilde como vice, afirmam que as duas lideranças se uniram em busca de um Brejo mais justo e que atenda as necessidades da população.

Olívia Carvalho Caldas é formada em Publicidade e Propaganda (2004) e Serviço Social (2012) e pós-graduada em Políticas Públicas. Exerceu um mandato de Vereadora (2013-2016) e concorreu ao cargo de prefeita em 2016, tendo expressiva votação e ficando em segundo lugar.

Idenilde Vieira Monteiro Martins é formada em Letras pela Universidade Estadual do Maranhão e Pós-Graduada em Educação do Campo. É servidora pública. No ano 2010 assumiu, por aclamação, a direção do Sindicato dos Profissionais da Educação. E por conta do brilhantismo da sua atuação foi conduzida a um segundo mandato e fez a sucessora. Concorreu, como candidata a prefeita, na eleição passada e teve uma votação satisfatória, ficando em terceiro lugar.

São duas mulheres que já se submeteram ao crivo das urnas, com aptidão para tratar com as pessoas humildes e que agora, juntas, podem fazer a diferença na eleição para prefeito e assumir o comando do município a partir de 2021.

A aliança nasceu forte, lastreada pelas bases dos dois grupos que se identificam Olívia e Ildenilde. Foram elas que passaram a clamar pela união entre os dois grupos, houve aceitação dos pré-candidatos a vereador e dos correligionários de ambos os lados.