Opinião pessoal de Dino tem peso 1 em colegiado com 13

O governador Flávio Dino (PSB) deixou bem claro que a escolha do nome que concorrerá ao cargo de governador em 2022 não será imposta, mas decidida em comum acordo, com o colegiado de 13 partidos.

Dessa forma, diferente do que aliados e empresários ligados ao grupo Brandão, aglomerado de empresas da região do sertão, festejaram pelas ruas de Colinas, cidade onde está localizada a maioria das empresas dos irmãos Brandão, o adiamento, mesmo com opinião pessoal de Dino, foi uma verdadeira derrota ao tucano.

Contando com minoria, além da decisão ter sido adiada, Brandão mostrou que não consegue adesão de nomes importantes da política e conta somente com o fato de ser vice-governador e assumir mandato tampão no ano que vem, tendo direito a reeleição.

Na decisão, marcada para o ano que vem, se todos os critérios forem cumpridos, Brandão terá que aceitar não disputar a reeleição.

Simples assim.

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *