Prefeitura de São Luís adere à Programa Nacional de Combate à Corrupção

A Prefeitura de São Luís, por meio da Controladoria Geral do Município (CGM) e da Secretaria Municipal de Administração (Semad), participará, nesta quinta-feira (20), do lançamento do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNPC). O evento será transmitido, a partir de 10h, no canal do Tribunal de Contas da União (TCU) no YouTube.

Coordenada pela Rede de Controle da Gestão Pública e da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA), a iniciativa tem como objetivo oferecer suporte às organizações públicas, por meio das redes de controle de todo o Brasil, nas atividades de apoio e consultoria no enfrentamento à corrupção.

“A Prefeitura de São Luís aderiu ao Programa Nacional de Prevenção à Corrupção do TCU que vai reforçar ainda mais as estratégias de gestão que os nossos órgãos de controle municipal utilizam para realizar a transparência na aplicação dos recursos e investimentos públicos para fazer de São Luís uma cidade melhor para todos. Com controle fiscal, compromisso na gestão da arrecadação pública e participação popular é que seguiremos de forma efetiva em nossa gestão”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

O programa disponibilizará ferramentas de auto avaliação, orientações e treinamentos para implantação de boas práticas de controle e prevenção à corrupção, além de treinamentos, modelos e parcerias com órgãos e entidades públicas e privadas para implantação dos mecanismos de controle à corrupção para gestores públicos de todo o Brasil.

O PNCP pretende levar conhecimento aos gestores e orientá-los na promoção de uma administração pública com elevados padrões de integridade, destinado a todos os gestores das organizações públicas (das três esferas de governo e dos três poderes em todos os estados da federação), de modo a contribuir para a redução dos níveis de fraude e corrupção no Brasil a patamares similares aos de países desenvolvidos.

Por meio de uma plataforma de autosserviço on-line contínua, o gestor terá a oportunidade de avaliar sua instituição, descobrindo previamente os pontos mais vulneráveis e suscetíveis a falhas. A partir desse diagnóstico, ele terá acesso a um plano de ação específico que apresentará sugestões e propostas adequadas às necessidades da sua entidade.

Apoiam o TCU, a Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Conselho Nacional dos Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), Associação Brasileira dos Tribunais de Contas dos Municípios (Abracom), Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) e Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *