Na TV, Duarte Júnior desdenha e diz que não quer ser Deus, apenas prefeito

O deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), usou o argumento de que não deseja ser Deus, mas sim prefeito de São Luís, para justificar o vídeo com piada preconceituosa, áudio homofóbico, assédio moral e muito esporro.

Durante a entrevista ao Programa Bom Dia Maranhão, transmitido pela TV Difusora na manhã desta segunda-feira (09), o público viu um Duarte Júnior diferente, tenso, fora do habitual.

Ao ser perguntado pelos apresentadores sobre a autoria dos áudios, o ex-presidente do Procon, que responde na justiça por suposto uso do Órgão em benefício próprio para se eleger deputado, desconversou, fugiu das perguntas e desdenhou da fé dos ludovicenses.

“Eu não sou pré-candidato a Deus, sou pré-candidato a prefeito de São Luís,” justificou Duarte, que acabou reconhecendo que os áudios foram retirados de grupos do Telegram os quais ele participa, e disse que sequer “lembra dessas mensagens”.

“São mensagens de foro íntimo, são mensagens que eu tinha com meus amigos,” seguiu se defendendo.

Sobre o vídeo no qual Duarte e seu assessor fazem piada preconceituosa sobre portador de HIV, Duarte defendeu-se afirmando que o vídeo foi postado para um grupo de amigos, “uma brincadeira entre amigos, uma brincadeira boba”.

O vídeo preconceituoso em que Duarte sugere que não deve ficar no mesmo carro em que um portador de HIV, ganhou grande repercussão nas redes sociais.

Durante todo o programa, que durou quase 20 minutos, Duarte adotou uma postura de palanque, dentando fugir das perguntas e mostrando ações que pudesse melhorar a sua imagem.

Em dado momento, o jovem deputado aparentemente nervoso, bateu boca com um dos apresentadores, exigindo que a TV lhe concedesse espaço para divulgação de ações, uma espécie de pré-campanha. Foi advertido publicamente.

No final, saiu pior do que entrou..

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *