Eliziane Gama critica desmonte da política ambiental no governo Bolsonaro

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) criticou nesta sexta-feira (09), durante debate na Comissão Temporária da Covid-19,  os retrocessos promovidos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro na política ambiental. O encontro com o tema “A Preservação do Meio Ambiente para Prevenir Pandemias” foi realizado pela comissão a pedido da parlamentar.

Ela disse que o desmonte começou no início da atual gestão, em 2019, quando o então presidente-eleito anunciou que não iria manter o Ministério do Meio Ambiente.

“Quando presidente da República disse que ia  extinguir a pasta do Meio Ambiente, já dava para imaginar o que viria depois. O que estamos vivenciando é um retrocesso de mais de 20 anos de conquistas de preservação ambiental,  com graves  prejuízos para a imagem do País lá fora”, afirmou.

De lá para cá, avaliou Eliziane Gama, o presidente da República, por meio do então ministro Ricardo Salles  – que defendeu, em reunião presidencial, aproveitar a pandemia para “passar a boiada” na lei -, o  País está assistindo é um verdadeiro “desmantelo”, com o governo permitindo o avanço de garimpos em terras indígenas,  desmatamento,  exploração ilegal de madeiras, desrespeito às comunidades tradicionais  e ataques  constantes contra os órgãos e entidades socioambientais.

Palestrantes

A manifestação da senadora Eliziane Gama contra o desmonte da política ambiental brasileira recebeu o apoio dos palestrantes Nelzair Vianna (pesquisadora em Saúde Pública da Fiocruz);  Francisco Milanez (presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – Agapan); e Mariana Ferreira  (gerente de Ciências da WWF Brasil).

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *