Áudios apontam para “santinhos e dinheiro” no Procon durante campanha de Duarte Júnior

Três áudios bombásticos podem revelar como funcionava a coordenação da campanha de Duarte Júnior (Republicanos) para deputado estadual em 2018, tudo dentro do próprio Procon, com assinaturas de documentos, negociata com dinheiro e entregas de “santinhos”.

Os arquivos revelados pelo blog Maramais mostram um diálogo entre uma suposta servidora identificada como Christiane Oliveira, apontada como a coordenadora financeira da Campanha de Duarte e que também exerceu a função de chefe financeira do Procon e outro suposto servidor do Órgão, apontado como Marcos Lima, que também trabalhou como assessor financeiro na campanha de Duarte.

Sem deixar dúvidas, a suposta coordenadora alerta os componentes do grupo de app de mensagem para uma mudança de planos, e diz que irá fazer tudo no próprio Procon.

“Mudança de planos. Alicia faltou assinar umas folhas lá. Aí senhor Cristo, Aí agora vou assinar, vou lá pro Procon, vou assinar lá mesmo, deixo lá com o pessoal, pra poderem eles assinarem as duas folhas, aí eles mandam pro Banco. Eu vou lá passar mais rápido no Procon, assino e vou pra casa, ok?” diz.

No segundo áudio, Marcos questiona sobre a entrega de material informativo, supostamente da campanha de Duarte Júnior e de “algo mais”.

“Crianças, vocês estão sabendo de alguma coisa que é pra entregar pro seu Beto? É.. acho que foi Júlio que pediu para ele subir aqui e pegar, além de revistinha, o material informativo, é pra pegar alguma coisa pra vocês.”, questiona o suposto servidor.

A resposta seguinte não deixa dúvidas de como eram as tratativas dentro do Órgão que era para servir apenas como defesa do Consumidor.

“É comigo! É dinheiro! Mas ele pega no final do dia. Entendeu?”

Em outro áudio revelado pelo blog, atribuído ao ex-presidente do Procon, o próprio Duarte dá ordens para que os veículos dos servidores do Órgão de Defesa do Consumidor sejam todos plotados com sua foto.

Apesar de responder judicialmente, acusado de ter usado o Procon para benefício próprio, em ação que pede a cassação do mandato do deputado e a inelegibilidade por até 8 anos, Duarte e sua equipe debocham da justiça e seguem afrontado a legislação eleitora em pré-campanha para prefeito de São Luís.

A própria assessora do pré-candidato a prefeito já disse que o deputado pode fazer tudo de novo, que ”não dá em nada.”

O seu endereço de e-mail não será publicado.