Após comemorar 10 mil mortos com passeio de Jet ski, Bolsonaro ataca quem está lutando contra o avanço do coronavírus

Após tirar o passado para passear de Jet ski e continuar contrariando as medidas recomendadas pela OMS – Organização Mundial da Saúde, no dia em que o Brasil passa de 10 mil mortos pelo novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro resolveu partir para o ataque contra o governador Flávio Dino (PCdoB) e outros governadores que adotaram o lockdown.

Em post nas redes sociais, Bolsonaro tentou polemizar com as medidas de fiscalização adotadas no Maranhão, após determinação judicial. “Documento e declaração que vai trabalhar”… Se não tem desce. Assim o povo está sendo tratado e governador pelo PCdoB/MA e situações semelhantes em mais estados. O chefe de família deve ficar em casa passando fome com sua família. Milhões já sentem como é viver na Venezuela”. Misturou Bolsonaro.

Diferente do que tenta passar o presidente Jair Bolsonaro, na Grande Ilha, onde foi adotado o lockdown, 84% dos moradores aprovam a medida mais dura para combater o avanço da doença na capital. Os dados são da Big Data e foram divulgados no último dia 07.

Contrariando o que o presidente tentou passar erroneamente, a medida assiste os trabalhadores que precisar cumprir expediente e barram apenas os que tentam descumprir medidas recomendadas pela OMS.

Se estivesse no Maranhão, por exemplo, Jair Bolsonaro não poderia passear de jet ski e confraternizar com amigos como fez em Brasília no dia em que o Brasil lamenta os mais de dez mil mortos por Covid-19, já que esta atividade está proibida.

No twitter, Flávio Dino respondeu sugerindo que o presidente faça algo útil, ao invés de festejar. “Bolsonaro inicia o domingo me agredindo e tentando sabotar medidas sanitárias determinadas pelo Poder Judiciário e executadas pelo Governo. E finge estar preocupado com o desemprego. Deveria então fazer algo de útil e não ficar passeando de jet ski para “comemorar” 10 mil mortos”. Retrucou o governador.

Mais cedo, Dino postou em seu twitter imagens de como está ficando o Hospital de Campanha de São Luís, que deve ser entregue em uma semana pelo Governo do Estado.

O seu endereço de e-mail não será publicado.