Escolas Comunitárias sofrem com repasses atrasados na gestão Eudes Sampaio em São José de Ribamar

Apesar de São José de Ribamar já ter recebido cerca de R$ 100 milhões, conforme dados do Banco do Brasil, para aplicar exclusivamente na Educação só em 2019, o setor vive o pior momento da história e as Escolas Comunitárias são as que mais sofrem nas mãos do prefeito Eudes Sampaio (PTB).

Durante todo ano, os repasses foram pagos com longos atrasos e faltando apenas duas semana para terminar 2019, professores e funcionários de Escolas Comunitárias reclamaram que há pelo menos dois meses a prefeitura não paga os repasses devidos.

Na semana passada, o blog revelou a situação caótica da Educação Infantil na Rede Municipal de Ensino, que este ano fará sorteio para definir quem conseguirá vaga em determinadas escolas.

Pais de alunos já matriculados garantem que até o momento nunca receberam fardamento, apesar do município ter realizado licitação milionária para compra de fardamento.

A merenda escolar oferecida aos alunos é outro problema, que de acordo com pais de estudantes, em alumas escolas apenas é oferecido apenas arroz e uma colher de soja.

As Escolas Comunitárias seriam uma solução para a prefeitura, se não fosse o tratamento cruel imposto pela gestão municipal.