São José de Ribamar:”Intera” pra merenda escolar do Liceu e “Estelionato eleitoral” na Matinha

Duas denúncias graves contra a gestão do prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB),vieram a tona na manhã desta quinta-feira, 07.

“Intera” pra merenda escolar em Ribamar

Na primeira, uma mãe de aluno do Liceu Ribamarense I, localizado na região da Sede do município, denunciou que funcionários da escola, tem pedido colaboração de R$ 20 reais de cada aluno, para comprar temperos para a merenda escolar oferecida.

Denúncia parecida tem sido feita por pais de alunos do Liceu Ribamarense 2, localizado no Parque Jair. Lá, de acordo com as denúncias, os pais tem que pagar uma taxa de R$ 50 reais por mês.

Nas redes sociais, assessores do prefeito contestaram a informação e afirmaram que o Liceu 2, no Parque Jair, era tomado por bandidos, e que a atual gestão tomou a escola dos bandidos e devolveu pra comunidade. A informação revoltou os pais de alunos do Parque Jair, que garantem que a Escola sempre foi ocupada por alunos e pessoas idôneas.

No primeiro bimestre, Luís Fernando já havia tido outro atrito com pais de famílias do Parque Jair, quando, durante protesto por melhorias no bairro, Luís Fernando teria destratado os moradores e esbravejado “conversem como gente que eu converso com vocês.”

Estelionato eleitoral

O maior líder comunitário da região da Matinha, Cícero da Matinha, denunciou hoje, o que podemos classificar como estelionato eleitoral.

De acordo com Cícero, o prédio onde funcionava a UBS da Matinha, que antes, era a residência do vereador Lázaro (PV), está com placa de vende-se. Até aí, tudo normal, se não fosse um pequeno detalhe, os moradores da Matinha sabem, e ouviram da própria boca do prefeito Luís Fernando quando tentou sua reeleição em 2008, que o prédio havia sido doado por Lázaro sem nenhum custo para a prefeitura, e lá, passou a funcionar a UBS.

Agora, com a informação de que o imóvel está à venda, a verdade veio à tona, e o que tudo indica, na tentativa de se reeleger e reeleger o seu aliado, vereador Lázaro, ambos enganaram a comunidade, e o imóvel nunca foi doado para a prefeitura, um verdadeiro estelionato eleitoral cometido pelos dois em 2008.

Farra com dinheiro público: Luís Fernando quer torrar mais de meio milhão de reais com aluguel de impressoras.

Pelo visto, o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), que também é sócio da empresa LF Consultoria, que tem entre suas atividades, a compra, venda e gestão de imóveis, resolveu trazer sua experiência como empresário de “alugueis” para a gestão municipal. Desde que assumiu a prefeitura, Luís Fernando tem feito um verdadeiro festival com locação de tudo que for possível.

Imóveis, veículos, ônibus, ambulância, radiocomunicador, som, palco, tudo que o cidadão ribamarense imaginar, o prefeito de Ribamar já resolveu alugar, e isso já custou ao município, alguns milhões de reais, só nos primeiros dez meses de gestão.

Agora, Luís Fernando pretende gastar mais R$ 518 mil reais com a locação de impressoras. Com esse valor, pra se ter uma ideia, daria pra comprar mais de 500 impressoras, que integrariam o patrimônio do município.

Pelo visto, o prefeito de São José de Ribamar pretende, ao final do mandato, deixar o município sem nenhum bem, já que tudo está sendo alugado ao custo milionário pagos com dinheiro público.

São José de Ribamar: Acordo prevê 5 mil votos para Josimar de Maranhãozinho

Luís Fernando conta com o jeito “ostentação” de Josimar pra garantir 5 mil votos pro deputado.

O deputado estadual Josimar de Maranhãozinho (PR), vai pousar em São José de Ribamar, com toda sua fama de torrador de dinheiro, como ficou conhecido na baixada, onde recebeu o carinhoso apelido de “Moral da BR”. Maranhãozinho fechou parceria com o prefeito, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), e pelo combinado, já contabiliza 5 mil votos.

No acordo, segundo um assessor do prefeito, Luís Fernando cederá para o deputado, o apoio de dois vereadores e dezenas de lideranças de varias regiões do município.

“Não se surpreenda se aparecer uma avalanche de candidato a deputado federal esse ano. Oficialmente, Luís Fernando apoiará Josimar de Maranhãozinho para federal, mas paralelamente, cederá aliados e lideranças para apoiar outra dúzia de candidatos que estão enviando emendas para o município, como é o caso do deputado Pedro Fernandes (PTB), que mandou mais de R$ 1 milhão em emenda e terá como contra-partida, a liberação de aliados do prefeito para apoiar o filho, Pedro Lucas.” Destacou um assessor do prefeito.

Pela forma truculenta como o prefeito vem tratando a população e a perseguição aos trabalhadores informais, o Moral da BR vai ter que mostrar sua melhor forma de ganhar votos.

Em 2014, com seu jeito conhecido de fazer política, foi eleito o deputado estadual mais bem votado da história, com quase 100 mil votos.

Esse ano, Josimar, com os dedinhos do V deitado, pretende eleger-se, e colocar a esposa para ocupar sua cadeira na Assembleia.

Bomba: Justiça manda Policia Federal concluir inquérito em que vereador de Ribamar é suspeito de praticar estelionato

A decisão, publicada no Diário Oficial do último dia 30 de outubro, foi  proferida pela juíza Dra. Ana Cristina, da 47ª Zona Eleitoral, em São José de Ribamar.

De acordo com a magistrada, o Departamento da Policia Federal tem 120 dias para concluir o Inquérito em que o vereador Professor Cássio Salis (PSB), também conhecido como Salis da Kiola, é investigado por suposta pratica de estelionato, crime tipificado no artigo 171 do código penal brasileiro e o artigo 299 do Código Eleitoral.

Pelo crime de Estelionato, a pena é de um a cinco anos, já do artigo 299 do Código eleitoral, que é dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem, dinheiro, dádiva, ou qualquer outra vantagem, para obter ou dar voto e para conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita, tem pena de reclusão de até quatro anos.

Após a conclusão do Inquérito, o Ministério Público deverá se manifestar. Confira a decisão na íntegra, clicando aqui.

Até o fechamento da edição, tentamos contato com o vereador, sem sucesso.

Luis Fernando vai gastar quase R$ 7 milhões pra aumentar arrecadação do IPTU.

Com registro fotográfico aéreo, prefeitura pretende identificar novas construções e atualizar a área construída de cada imóvel ribamarense, o que resultará no aumento do valor cobrado no IPTU.

Com o objetivo de aumentar a arrecadação do IPTU em São José de Ribamar, o prefeito Luís Fernando Moura da Silva vai gastar R$ 6 milhões, 974 mil reais com a contratação de empresa especializada em elaboração da base Cartográfica digital, por meio de aerofotogrametria, atualização do cadastro imobiliário, planta genérica de valores de terrenos e construções.

As empresas vencedoras da licitação são Senografia Desenvolvimento e Soluções Eirelli, Aerocarta S.A e TecGeo, que juntas, formaram o consórcio Geo Potiguaras.

Com o levantamento aéreo, a prefeitura atualizará a base de calculo do  IPTU, que é baseado na área construída. Dessa forma, toda nova construção, por menor que seja, irá implicar no aumento do valor cobrado.

Luís Fernando não tem economizado recursos para cobrar mais impostos dos ribamarenses.

Em agosto, o prefeito contratou, por R$ 1 milhão, 440 mil, a empresa SPC/Serasa. Segundo o contrato, a previsão era colocar cerca de 20 mil ribamarenses no cadastro negativo todo mês.

Relembre____________________________Aqui

Prefeitura de São José de Ribamar abre seletivo para contratar 100 professores com remuneração de R$ 2.992,67

A Prefeitura de São José de Ribamar, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED), inicia amanhã, as inscrições para interessados em participar do processo seletivo simplificado para contratação temporária de professor/pedagogo e outras áreas de conhecimento, alem da formação de cadastro de reserva para trabalhar na rede municipal de ensino.

As inscrições podem ser realizadas no período de 10:00h do dia 09/11/2017 às 18:00h do dia 19/11/2017 e devem ser feitas exclusivamente pelos endereços (http://www.fsadu.org.br e http://www.sousandrade.org.br).

Estão sendo oferecidas 100 vagas com remuneração mensal de R$ 2.992,67.

Baixe o edital clicando aqui.

Prefeitura de São José de Ribamar prepara seletivo para professores.

A prefeitura de São José de Ribamar contratou, por R$ 157 mil reais, a Fsadu – Fundação Sousândrade de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Estadual do Maranhão, para realizar o seletivo de professores.

De acordo com a publicação do Diário Oficial edição número 164, de 01 de novembro de 2017, a prefeitura espera ter cerca de 3 mil inscritos.

O edital com números de vagas e remuneração ainda não foi divulgado pela prefeitura, mas deve ser publicado nos próximos dias.

Assim que o blog Maramais tiver acesso, publicará todas as informações.

Vídeo: Vereadores denunciam farra com dinheiro público em São José de Ribamar.

Luís Fernando deverá explicar ao Ministério Público e a Câmara de Vereadores, por qual motivo preferiu gastar mais de R$ 160 mil para alugar ambulância que poderia ser comprada por menor valor.

Os vereadores Negão (PDT) e Moisés Gama (PRB), usaram a tribuna da Câmara, durante a última sessão, para denunciar a farra dos alugueis em São José de Ribamar. De acordo com as informações reveladas por Negão, é mentirosa a notícia de que a prefeitura comprou quatro novas ambulâncias.

Portando documentos que comprovam a farra dos alugueis, o vereador não mediu palavras para condenar o que a gestão do prefeito Luís Fernando vem fazendo com o dinheiro público em São José de Ribamar.

“Uma ambulância que se compra por R$ 160 mil aqui é alugada por R$ 161 mil, que conta doida que é essa? Aí o município aluga em 2017, 2018, 2019 e 2020, sendo que poderia comprar quatro ambulânicas em 2017, quatro em 2018, quatro em 2019 e quatro em 2020, e seria do município, porque do jeito que tá fazendo, não é do município, é da Medical. Isso só acontece aqui em Ribamar. Reconstrução desse jeito? Isso não é reconstrução, isso é destruição.” Destacou o vereador.

Durante o pronunciamento de Negão, o vereador Moisés Gama também se manifestou contrário a farra dos alugueis que acontece com o dinheiro público em São José de Ribamar.

“A nossa função aqui é de fiscalizar o executivo, e encontramos esse absurdo aí, ou seja, foram alugadas, as ambulâncias não pertencem ao município, após 12 meses elas vão embora. Ora, o valor do aluguel é R$ 161 mil reais, e o valor de uma nova é R$ 160 mil, isso é uma discrepância muito grande. Em quatro anos, o município deixa de comprar 16 ambulâncias que vão ficar, e com esses aluguéis, o município vai gastar quase R$ 2 milhões e meio, e as ambulâncias no final do mandato vão embora.” Disse o vereador Moisés Gama.

O Ministério Público deve ser informado da malversação do dinheiro público e o prefeito Luís Fernando (PSDB), deverá dar explicações convincentes do motivo que o levou a alugar ambulâncias de uma empresa de São Paulo, sendo que pelo mesmo valor poderia comprar as Unidades Moveis.

Imagem do dia: Urubus tomam conta de feira em São José de Ribamar

O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB) tem recebido duras críticas pela forma como vem administrando o município. A Praça do Rodão e a Feira do Parque Vitória são dois bons exemplos do descaso do prefeito.

O registro acima foi feito por um internauta que ironizou em um grupo de lideranças políticas da cidade. ‘Novo cartão postal da nossa amada Praça do Rodão.”

A praça, que era pra servir como espaço de diversão, é um verdadeiro lixão a céu aberto, com muitas baratas, ratos e urubus, como pode ser observado na foto.

Prefeitura de São José de Ribamar mente ao afirmar que adquiriu quatro ambulâncias.

Luís Fernando não comprou nenhuma ambulância, na verdade, com o valor que daria para comprar quatro ambulâncias, ele achou melhor apenas alugar as quatro unidades moveis pelo período de 12 meses. Se mantiver o contrato até o final do mandato, terá gasto mais de R$ 2,5 milhões, e não deixará nenhuma ambulância para o município.

Empresa que vai faturar mais de R$ 646 mil pela locação de quatro ambulâncias no período de 12 meses. Se ficar até o final do mandato do prefeito, a empresa paulista vai faturar mais de R$ 2,5 milhões e ao final, terá suas quatro ambulâncias de volta à Ribeirão Preto

A prefeitura de São José de Ribamar, através de sua assessoria de imprensa, afirma que adquiriu quatro novas ambulâncias para o município. De acordo com o release amplamente distribuído para a rede de blogs “amigos”, as Unidades Moveis teriam sido adquiridas com recursos próprios.

O Contrato de locação desmente a informação espalhada por assessores, de que o município teria adquirido quatro ambulâncias.

Na verdade, o prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva, do mesmo partido do senador Aécio Neves, resolveu fazer um grande negócio do Paraguai, e ao invés de comprar as quatro ambulâncias pelo valor médio de mercado, que custaria cerca de R$ 160 mil cada uma, achou melhor alugar as quatro ambulâncias pelo período de 12 meses, e pagar R$ 646  à empresa Medicar, que fica em Ribeirão Preto, interior de São Paulo, e tem como sócios, o advogado Kaio Regis Ferreira da Silva e o empresário Bernardo Pavan Mamed.

As informações verdadeiras foram publicadas no Diário Oficial do Município no dia 20 de setembro, na edição nº 137, e pode ser conferida por qualquer cidadão.

Em site próprio, a prefeitura afirma que adquiriu quatro ambulâncias.

Diferente do que tentou passar a assessoria de comunicação do prefeito, o município não adquiriu nenhuma ambulância, apenas alugou, e pode ficar sem as quatro Unidades Moveis a qualquer momento, basta que umas das partes dêem causa ao rompimento do contrato.

Outra informação que deve ser dita, é que ao final do mandato do prefeito Luís Fernando, o município não terá nenhuma ambulância nova em seu patrimônio, o que para São José de Ribamar será um grande retrocesso.

Péssimo negócio para o município.

Nesse ritmo, Luís Fernando vai gastar mais de R$ 2,5 com locação de ambulância em um período de quatro anos, e ao terminar o mandato não deixará nenhuma no patrimônio do município.

Mais de 100 municípios maranhenses já adquiriram de verdade, novas ambulâncias este ano, todas compradas pelo valor médio de R$ 160 mil reais, iguais a que o prefeito de São José de Ribamar alugou por R$ 161 mil em média, com prazo de 12 meses, e depois, se quiser continuar com as ambulâncias, terá que desembolsar novamente, o valor de uma ambulância nova.

Se mantiver o mesmo contrato de locação de ambulância até o final do seu mandato, Luís Fernando terá gasto mais de R$ 2,5 milhões e não deixará nenhuma ambulância para o município, já que todas foram alugadas e não compradas.