Roberto Rocha e Braide tratam Wellington do Curso com desprezo

A novela envolvendo o PSDB e a afundada pré-candidatura de Wellington do Curso (PSDB), mostra, além do desprezo com o deputado estadual, um distanciamento sem volta.

Apesar do bom desempenho de Wellington do Curso nas pesquisas divulgadas até o momento, só agora, às vésperas das convenções partidárias, o presidente estadual do PSDB e Braide resolveram revelar que já existe acordo fechado entre os dois desde 2018.

Fato é que, já que o acordo está fechado há dois anos, Wellington do Curso tem feito papel de besta com aval do seu próprio partido.

O próprio blog revelou em janeiro, que Roberto Rocha dava sinais de que passaria a perna em Wellington.

Resta saber agora, com quem Wellington do Curso caminhará depois dessa rasteira e qual o peso de sua decisão para a eleição na capital.

Roberto Rocha transformou o PSDB no partido de derrotas no Maranhão

Desde que assumiu a direção estadual do PSDB, em dezembro de 2017, o senador Roberto Rocha, eleito em 2014 pelo grupo do governador Flávio Dino  (PCdoB), transformou o gigante Tucano em um ninho de derrotas.

Sua chegada, vista com desconfiança por muitos, fez políticos de mandato abandonarem o partido, caso do deputado estadual Neto Evangelista, do suplente de senador Pinto Itamaraty e do vice-governador Carlos Brandão, que à época, deixou o partido e garantiu que levaria 25 prefeitos com ele.

Em 2018, Roberto Rocha enfrentou seu ex-grupo e junto com nomes conhecidos da política maranhense, levou uma verdadeira lavada nas urnas.

Na disputa pelo Governo do Estado,  o PSDB com a candidatura de Roberto Rocha obteve míseros 2,05% dos votos, ficando à frente somente do folclórico Ramon Zapata, que obteve 0,36% dos votos, uma verdadeira vergonha para um senador de mandato.

Já na tentativa de conseguir uma das duas vagas do senado, a péssima articulação de Roberto Rocha fez o ex-governador Zé Reinaldo passar a maior vergonha da sua história política, obtendo apenas 3,38% dos votos, ficando atrás até do desconhecido Samoel de Itapecuru (PSL), que obteve 4,47% dos votos.

Com sonho de se tornar senador, o ex-deputado estadual Alexandre Almeida também caiu na barca furada do senador e amargou outros míseros 3,37% dos votos.

O pacote de derrotados continuou na disputa por uma vaga na Câmara Federal. Associados à imagem de Roberto Rocha, também passaram vergonha o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira (PSDB); o ex-deputado federal Waldir Maranhão (PSDB); e mais um punhado de candidatos desconhecidos que juntos não conseguiram eleger sequer um deputado para a Câmara Federal.

Outro que também passou vergonha nas urnas por ter sua imagem associada ao do senador Roberto Rocha foi o novato Guilherme Paz (PSDB), filho dos ex-deputados Clodomir Paz e Graça Paz (PSDB). Promessa nas urnas com a força da Codevasf e imagem leve, Guilherme ficou apenas na vontade.

Ironicamente, a única vitória no ninho tucano desde que Roberto Rocha assumiu o comando do partido, foi a do deputado Wellington do Curso (PSDB), reeleito com 24.950 votos, praticamente a mesma votação de 2014, mostrando que os votos foram frutos do seu primeiro mandato.

Agora, Roberto Rocha quer sepultar o projeto de Wellington do Curso, de disputar a prefeitura de São Luís pelo PSDB.

Roberto Rocha confirma que pode enterrar candidatura de Wellington do Curso pelo PSDB

Em nota emitida pelo senador Roberto Rocha (PSDB), nesta terça-feira (21), para justificar a sua aproximação com o projeto de Eduardo Braide (Podemos), o presidente estadual do PSDB  acabou confirmando que poderá enterrar a candidatura de Wellington do Curso pelo PSDB.

A tentativa de jogar panos quentes na crise aberta após uma declaração sua ao jornal O Estado, piorou, e o presidente do PSDB acabou confirmando com suas próprias palavras que poderá sim, juntar-se a Braide para evitar um eventual segundo turno.

Na nota, Roberto Rocha diz que seu partido e o de Braide estão no mesmo “campo” político e conclui a nota classificando como “pistoleiros digitais” os jornalistas que trataram da pauta envolvendo o seu nome.

Depois dessa, Wellington do Curso só fica no partido de Roberto Rocha se realmente estiver disponível para no máximo, pasmem, ser candidato a vereador, já que a vice deve ser preenchida pelo filho do senador.

Confira a nota

Roberto Rocha dá sinais de que passará a perna em Wellington do Curso

Para Roberto Rocha, o ideal é que Braide vença no primeiro turno

O senador Roberto Rocha, presidente estadual do PSDB, deu mais um sinal de que colocará o projeto do deputado Wellington do Curso, de disputar a eleição pelo partido que foi eleito em 2016, o PSDB, na gaveta.

Entusiasta do nome de Eduardo Braide (Podemos) e com o plano de emplacar o filho, o ex-vereador Roberto Rocha Jr. como vice, o presidente do PSDB já torce para que Braide vença no primeiro turno, deixando claro que apesar de Welington ser o pré-candidato do partido, seu plano é outro.

Em entrevista ao Jornal o Estado do Maranhão, Roberto Rocha disse o que pensa para a eleição deste ano. “Já temos um pré-candidato, que e é Wellington do Curso. Contudo, é importante saber que pertencemos a um grupo político de oposição ao governo do estado. Neste aspecto, é perceptível a estratégia de Flávio Dino em lançar vários candidatos e forçar um segundo turno na tentativa de impedir uma vitória de Eduardo Braide no primeiro turno. E segundo turno em São Luís contra duas máquinas, estado e prefeitura, é complicado. Dessa forma, o olhar político pode transcender as necessidades partidárias”, navalhou o senador.

Em novembro, ao participar do ato de filiação de Eduardo Braide ao Podemos, Roberto Rocha já dava sinais de que trabalharia para enfraquecer o projeto pré-candidato tucano.

Pelo visto, se o deputado Wellington do Curso realmente deseja ser candidato a prefeito de São Luís, é bom começar a procurar outro partido…

“Esmagados” por Flávio Dino marcam presença em ato de Eduardo Braide

A presença de dois ex-candidatos derrotados na eleição de 2018, pelo grupo do governador Flávio Dino (PCdoB), chamou atenção na última sexta-feira (29), durante ato de filiação do deputado federal Eduardo Braide ao Podemos.

Estavam por lá, os tucanos Zé Reinaldo Tavares e Roberto Rocha, que foram praticamente esmagados nas urnas, quando saíram humilhados, em sexto lugar com pouco mais de 3% na disputa pelo Senado, e em quarto lugar, com pouco mais de 2% na disputa pelo Governo, respectivamente.

Agora, os dois tentam voltar ao Poder, pelo Podemos, na onda de Braide, que em todas as pesquisas aparece em primeiro lugar na disputa pela prefeitura da capital, que pode ser um trampolim para o Governo do Estado, em 2022,

Para isso, o PSDB  terá que rifar o pré-candidato a prefeito Wellington do Curso (PSDB), que aparece em segundo lugar, de acordo com as últimas pesquisas, e que segue reafirmando que será candidato.

Nos bastidores, é cada vez mais forte a informação de que Roberto Rocha estaria forçando um namoro entre o PSDB e o Podemos, para emplacar o filho Rocha Júnior como vice, na chapa de Braide.

No sábado (30), a convite de Rocha, Braide esteve no evento do PSDB, o que reforçou ainda mais os rumores de traição a Wellington.

Com Eduardo Braide no fundo, Wellington reafirma pré-candidatura à prefeitura de São Luís

O deputado estadual Wellington do Curso reafirmou, na manhã deste sábado (30), durante Congresso Estadual do PSDB, realizado em São Luís, que será candidato a prefeito de São Luís em 2020. O detalhe que chamou a atenção foi a presença do pré-candidato a prefeito de São Luis, Eduardo Braide (Podemos).

 “As ruas exigem de cada um de nós uma postura ativa, firme e que resolva ou se disponha a resolver os problemas. Isso no Maranhão, de forma geral, e não é diferente em nossos municípios. É necessário que tenhamos união e fortaleçamos o nosso Partido para termos candidaturas nos grandes colégios eleitorais, a exemplo de São Luís, Imperatriz, entre outros. Tenho denunciado, cobrado e fiscalizado para que o dinheiro público seja aplicado na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Conheço a realidade de São Luís e da sua população e apresentamos solução para os problemas da nossa cidade.

O nosso apoio vem das ruas e é com a força da nossa gente que seguiremos firmes para construir uma cidade melhor. Encaro com seriedade a grande responsabilidade que é ser pré-candidato à Prefeitura de São Luís e, além disso, eleger o maior número possível de vereadores nas próximas eleições para fortalecer o Legislativo municipal”, disse o professor e deputado Wellington.

Na mesa, mais amigos do que nunca, estavam o senador Roberto Rocha (PSDS) e o deputado federal Eduardo Braide. Rocha e Braide já haviam se encontrado um dia antes, no evento do Podemos, em São Luís.

São Luís 2020: Braíde encolhe, Jerry quer, Duarte surpreende, Eliziane sonha, Wellington despenca e PDT decide.

Os resultados das urnas deste ano estão cheios de sinais que remetem para as eleições de 2020, e diferente do que muitos acreditam, Eduardo Braíde (PMN), apesar de ter sido o mais bem votado na capital, resultado do recall eleitoral de 2016 e do voto de oposição aos grupos de Dino e Roseana, encolheu consideravelmente.

Em 2016, quando disputou a prefeitura de São Luís com Edivaldo Holanda Jr. (PDT), Braíde saiu com 243.591 votos. Agora, em comparação ao resultado de 2016, perdeu quase 50% do seu eleitorado, o que corresponde a 112 mil votos que optaram por não votar novamente em Braide.

Geralmente, o eleitor fiel ou voto consolidado repete a mesma marca em eleição municipal e estadual, como o que aconteceu em Codó. Em 2012, quando foi reeleito prefeito, Zito Rolim obteve 45,35% dos votos validos. Agora, candidato a deputado estadual, recebeu na cidade, 56,56% dos votos validos, o que deixa claro a fidelidade do eleitor, totalmente diferente do que aconteceu com Braíde em São Luís.

Marcio Jerry quer ser prefeito de São Luís.

Não é segredo pra ninguém e cada vez mais o assunto toma corpo nas rodas de conversa sobre o desejo de Marcio Jerry em disputar a prefeitura de São Luís. Agora, deputado federal eleito, o presidente do PCdoB deve “jogar o jogo” para tentar ver seu nome crescer dentro do seu grupo, que já tem uma fila grande, e derrubar aliados como o vice-prefeito Julio Pinheiro (PCdoB) que também quer e o Secretário de Educação Felipe Camarão (DEM), tido entre os analistas, como o nome preferido do Governador Flávio Dino (PCdoB) para a disputa com Braíde, que também tem agora tem outro “preferido” na lista, eleito pelo PCdoB, trata-se do fenômeno de votos Duarte Jr. (PCdoB).

Duarte Jr. surpreende, atropela Wellington e entra na vitrine.

Com mais de 45 mil votos só na capital, Duarte saí na frente dos companheiros de partido e passa a ser visto como possível candidato a prefeito genuinamente comunista. De uma só tacada, o ex-diretor do Procon, que é homem de confiança do Governador, conseguiu ser eleito e ainda baixar consideravelmente o eleitorado de Wellington do Curso, já que disputavam votos com o mesmo perfil de eleitor.

Na disputa com Jerry, Duarte leva mais uma vantagem, sua votação foi quase 300% superior em comparação com a do deputado federal eleito.

Eliziane sonha.

Quem sonha em voltar a disputar as eleições municipais de São Luís é a senadora eleita Eliziane Gama (PPS), que agora conta com um trunfo a mais, tem como primeiro suplente o deputado federal Pedro Fernandes (PTB), que assumiria o lugar de Eliziane no Senado Federal em uma eventual vitória.

Aliás, esse trunfo na verdade pode ser um presente de grego, já que todos sabem que o sonho de Pedro Fernandes sempre foi o comando da capital e pode, assim como Edivaldo Holanda pai, realizar o sonho através do filho, Pedro Lucas Fernandes que conta com forte articulação entre a classe politica da capital, em especial vereadores e o próprio prefeito Edivaldo Holanda Jr. (PDT).

Neste pleito, Pedro Lucas contou com o maior número de apoio da Câmara e viu seu nome saltar na capital, pulando de 9 mil votos em 2016 para 32.825 na eleição deste ano, o que corresponde a um crescimento de 260% do seu eleitorado.

Mas dentre todos, o nome da evangélica é o que menos anima, principalmente pelo fraco desempenho em 2016, quando ficou apenas em quarto lugar, perdendo inclusive para Wellington do Curso, outro que viu sua votação despencar em 2018.

Wellington perde 83% do seu eleitorado.

Sensação nas eleições de 2016, quando viu sua votação ultrapassar a marca de 100 mil, WR caiu na real em 2018, e viu seu real tamanho, pouco mais de 17 mil eleitores na capital, uma queda gigantesca de mais de 83% dos votos. Com essa constatação, o rei das redes sócias deve esquecer o sonho, pelo menos por enquanto.

 PDT decide.

Dono de um time de ouro, o PDT conta hoje com o próximo presidente da Câmara de São Luís, vereador Osmar Filho; com o prefeito Edivaldo Holanda Jr; com sete deputados estaduais eleitos, sendo a maior bancada da Assembleia Legislativa e com o senador mais bem votado da história do Maranhão, o presidente do partido Weverton Rocha, que obteve mais votos do que o próprio governador Flávio Dino (PCdoB), por esses poucos motivos, o próximo prefeito de São Luís obrigatoriamente deve dialogar com a sigla, a menos que sejam adversários.

E nesse diálogo, também entrará em jogo o próximo governador, que certamente será do PDT.

PSDB confirma candidaturas de Zé Reinaldo e Alexandre Almeida ao senado.

O deputado federal José Reinaldo Tavares e o deputado estadual Alexandre Almeida foram definidos como os candidatos do PSDB na disputa pelas duas vagas que serão abertas para o Senado, nas eleições de outubro.

Como já era previsto, a dupla venceu a queda de braço com o também deputado federal Waldir Maranhão, despachado pelo ninho tucano e que, agora, partirá para uma missão nada fácil objetivando renovar seu mandato.

Zé Reinaldo contava com o apoio incondicional da executiva nacional do partido.

Seu nome ganhou mais força ainda com o desembarque do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) no projeto do senador Roberto Rocha, pré-candidato ao governo.

Almeida figura como opção pessoal de Roberto.

Todos terão suas candidaturas homologadas nesta manhã, durante convenção que acontece na Batuque Brasil, na Cohama.

Roberto Rocha deverá oficializar como sua companheira de chapa Eurami Reis (Rede), vice-presidente licenciada da Força Sindical do Maranhão e empresária do ramo educacional de ensino superior. Ela é de Imperatriz.

Com informações do blog Glaucio Ericeira.

Ildemar Gonçalves reúne lideranças e declara apoio a Roberto Rocha

O ex-prefeito de Açailândia também anunciou apoio a Alexandre Almeida e a José Reinaldo para o Senado Federal

A passagem da Caravana da Esperança pela região tocantina, entre quinta-feira, 19, e Domingo, 22, foi marcada por muitas declarações de apoio à pré-candidatura do senador Roberto Rocha (PSDB) ao Governo do Estado. Na ocasião, o ex-prefeito de Açailândia, Ildemar Gonçalves, reuniu centenas de lideranças na fazenda Bola Sete (Itinga-Ma), de sua propriedade, para defender a adesão pelo projeto de Roberto Rocha e os demais pré-candidatos tucanos, tornando pública sua decisão.

Roberto Rocha, chegou à Fazenda acompanhado dos pré-candidatos a senador Alexandre Almeida, José Reinaldo e Waldir Maranhão; do pré-candidato a deputado federal Sebastião Madeira e dos pré-candidatos a estadual JRibamar e Wellington do Curso.

“Sou do PSDB e vou ajudar meus candidatos a governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Meu governador é Roberto Rocha e os senadores são José Reinaldo e Alexandre Almeida. O Estadual e o Federal, nós ainda vamos analisar e ver aqueles que forem mais importantes para nosso partido”, declarou.

Aos jornalistas, Ildemar se declarou um apaixonado pela política, enfatizando que vai apoiar os candidatos do PSDB, mas descartou uma volta para as disputas eleitorais. “ Gosto de gente, gosto desse convívio, mas, não pretendo ser candidato a mais nada”, destacou. Para o mesmo ato, Ildemar Gonçalves também convidou políticos fora do seu campo partidário, como o deputado estadual, pré-candidato à reeleição Leo Cunha (PSC) e Ildon Marques, pré-candidato a deputado federal pelo PP. “As pessoas vêm à minha casa não só por questões políticas, mas pela convivência e pela amizade”, explicou o ex-prefeito, que declarou, ainda, que vai trabalhar na região de Açailândia em busca do maior número possível de apoios para a candidatura majoritária de Roberto Rocha. “ Vamos trabalhar forte para isso”, garantiu.

A primeira etapa da agenda da Caravana da Esperança na região tocantina começou pelo município de Edison Lobão (Ribeirãozinho). Em seguida, esteve em Ribamar Fiquene, Campestre, Porto Franco, São João do Paraíso, Estreito e Carolina, tendo encerrado no domingo, em Cajuapara, Itinga.

Com “passe” de Alckmin, Zé Reinaldo entra no ônibus da “Caravana da Esperança”.

No ônibus, Waldir Mranhão possa feliz da vida na cadeira da frente, enquanto Zé Reinaldo, com “vale de Ackmin”, aparece mais tímido, ao lado de Alexandre Almeida.

Após recorrer ao presidente nacional do PSDB e pré-candidato a presidente da República Geraldo Alckmin, na última semana, Zé Reinaldo voltou a integrar o ninho tucano maranhense neste sábado, 21. Distante do projeto político do PSDB, que tem o senador Roberto Rocha como pré-candidato a governador do Maranhão, Zé se afastou do tucanato após insistir na pré-candidatura de Eduardo Braide (PMN) ao governo.

Com Zé Reinaldo na geladeira, passaram a percorrer o Maranhão, em pré-campanha intitulada “Caravana da Esperança”, os deputados Alexandre Almeida e Waldir Maranhão, que já tinham os nomes como certos para disputa ao senado.

Com o “passe” de Alckmin, o ex-governador do Maranhão ganhou passagem no ônibus que percorre o sul do Maranhão e volta a fazer pré-campanha junto com todo o grupo dos tucanos.

Agora, Alexandre e Waldir devem disputar a indicação do segundo nome ao Senado.

Na semana passada em um programa de Rádio com abrangência estadual, durante o anuncio do apoio do pré-candidato a presidência da República à Zé Reinaldo, e uma eventual rifada ao nome de Alexandre Almeida, o próprio Alexandre entrou em contato com os apresentadores do programa para garantir que será candidato e sairá vitorioso em outubro.

Já nos bastidores, o que se fala é que a força de Alexandre vem apenas de Timon e região, e que Waldir teria muito mais capilaridade política em todas as regiões do estado.

A novela deve ter um ponto final apenas no dia 04 de agosto, data em que está marcada a Convenção do PSDB.