Todo mundo quer Flávio Dino em 2022

Nos primeiros dias do ano, que tem pela frente as eleições municipais, a imprensa nacional deu importância para outro fato, e confirmou que o governador Flávio Dino (PCdoB) vem sendo cotado para compor possíveis chapas em pelo menos duas alas.

Primeiro foi noticiado pelo jornalista Nobrat, um encontro do governador maranhense com o apresentador Luciano Huck, e especulado a composição de uma suposta chapa “centro”, entre o paulista e o maranhense.

Um dia depois, sentindo-se enciumado com o encontro entre Dino e Huck, o vice-presidente nacional do PT, Paulo Teixeira, postou em suas redes sociais que Dino estará na chapa esquerdista em 2022, com Lula ou Haddad.

O presidente estadual do PCdoB no Maranhão, deputado federal Márcio Jerry, um dos poucos que tem carta branca para tratar do assunto no lugar do próprio Dino, usou as redes sociais para tratar a pauta em um patamar mais realista.

“2020 começa com o governador Flávio Dino no centro do debate nacional, o que comprova a relevância do governador maranhense no cenário sucessório de 22. Desde ontem especula-se sobre montagem de chapa Huck-Dino, como de outras vezes se especulou Lula-Dino; Haddad-Dino, Dino-Haddad… Ora, é claro que a essa altura da conjuntura, com eleições 2020 pelo meio, montagens de chapas majoritárias para presidência são apenas o que podem ser: exercícios especulatórios. Mas são especulações que apontam para os atores políticos de maior relevância para 22. As especulações comprovam inequivocamente que o governador Flávio Dino goza hoje do respeito de variadas forças políticas em todo o país. Reconhecimento do estadista que é, do político e gestor competente que é. Orgulho para nós maranhenses e também esperança para o Brasil. Viva !”.

O fato é que, com uma gestão em destaque nacional, todo mundo quer a imagem do ex-juiz federal associada, mas pelo perfil arrochado de Dino, ser vice de alguém continua sendo apenas o plano C.

Datafolha aponta derrota de Haddad com apenas 39% dos votos.

O Datafolha acabou de divulgar a última pesquisa de intenções de votos para a eleição que escolherá o próximo presidente da República. Segundo os números do levantamento, que ouviu 18.371 nos dias 26 e 27 de outubro, confirmam a derrota do petista Haddad com apenas 39% dos votos totais, o que corresponde a 45% dos votos validos, quando são excluídos os brancos, nulos e indecisos.

O Datafolha também apontou vitória do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, com 55% dos votos válidos, o que corresponde a 47% dos votos totais.

A margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa ouviu 18.371 eleitores em 340 municípios e foi registrada no TSE com número BR-02460/2018.

Faltando menos de 24hs para eleição, Ibope aponta vitória de Bolsonaro com 54%

O Ibope acabou de divulgar a última pesquisa do Instituto sobre a intenção de votos para o 2º da eleição presidencial. Segundo os números, Bolsonaro (PSL) vence com 54% dos votos válidos, contra 46% do petista Fernando Haddad.

Foram excluídos os votos brancos, nulos e indecisos.

A probabilidade de os resultados retratarem a realidade é de 95%, com margem de erro de dois pontos para mais ou para menos.

Foram ouvidos 3.010 eleitores nos dias 26 e 27 de outubro e a pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-02934/2018.

A Pesquisa foi contratada pela TV Globo e o Jornal O Estado de São Paulo.

Ibope aponta vitória de Bolsonaro com 57%

Na reta final para o segundo turno das eleições 2018, o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, tem 57% das intenções de voto, ante 43% de Fernando Haddad (PT), segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta terça-feira, 23. Em relação à sondagem do dia 15 passado, Bolsonaro oscilou dois pontos porcentuais para baixo (tinha 59%), enquanto Haddad oscilou dois para cima (tinha 41%).

As duas variações estão dentro da margem de erro. A vantagem do candidato do PSL passou de 18 para 14 pontos porcentuais. Apenas no Estado de São Paulo, Bolsonaro tem 64% contra 36% de Haddad.

Os números consideram apenas os votos válidos, ou seja, excluem os nulos, brancos e indecisos. Levando em conta o eleitorado total, a taxa de Bolsonaro caiu de 52% para 50%, enquanto a preferência por Haddad se manteve estável em 37%. Há ainda 10% dispostos a anular ou votar em branco, e 3% que não souberam responder.

Na pesquisa espontânea, na qual os eleitores indicam sua opção antes de receber um disco de papel com os nomes dos candidatos, Bolsonaro lidera por 42% a 33%. Na pesquisa anterior, o placar era de 47% a 31% – ou seja, a vantagem neste caso caiu de 16 pontos para 9.

No primeiro turno da eleição presidencial, realizado no dia 7, o candidato do PSL ficou à frente do petista por 46% a 29%.

Haddad só lidera no Nordeste, diz Ibope

Considerando os votos válidos, Bolsonaro lidera por 63% a 37% no eleitorado masculino, mas há um empate técnico no segmento feminino: 52% para o candidato do PSL e 48% para o representante do PT.

O Nordeste é a única região do País onde Haddad está em primeiro lugar. Lá, ele tem 61% das intenções de voto, ante 39% para o adversário. Bolsonaro colhe seus melhores resultados no Sul, com placar de 67% a 33%. No Sudeste, onde vivem quatro de cada dez eleitores, o deputado e capitão reformado lidera por 64% a 36%.

A segmentação do eleitorado por escolaridade revela que Bolsonaro deve sua vantagem aos que têm mais anos de estudo. Ele vence por 65% a 35% entre os que cursaram faculdade, e por 62% a 38% entre os que estão no ensino médio.

Já Haddad está à frente entre os que estudaram até o quarto ano do ensino fundamental (54% a 46%). No grupo que cursou do quinto ao oitavo ano, há um empate técnico: 51% a 49%, com Bolsonaro à frente numericamente.

A divisão do eleitorado por renda mostra que o candidato do PSL tem mais simpatizantes no topo: venceria por 71% a 29% entre os eleitores que ganham mais de cinco salários mínimos. No outro extremo, entre os que ganham até um salário mínimo, quem lidera é o candidato do PT: 59% a 41%.

Entre os evangélicos, Bolsonaro tem ampla vantagem: 68% a 32%. Mas o placar já esteve melhor na primeira pesquisa do segundo turno, divulgada no dia 15: 74% a 26%. No eleitorado católico, o candidato do PSL tem 54%, e o adversário, 46%. Nesse caso, não houve mudança relevante em relação ao levantamento anterior. Bolsonaro teria hoje os votos de dois em cada três eleitores brancos, mas haveria empate técnico no segmento dos pretos e pardos: 52% para o candidato do PSL e 48% para o petista.

Tanto entre os eleitores de Bolsonaro quanto entre os de Haddad, 58% afirmam que a escolha de voto é definitiva. Independentemente da intenção de voto, 69% dos eleitores acham que Bolsonaro será o vencedor da eleição.

Rejeição a Haddad cai seis pontos e a de Bolsonaro aumenta cinco, diz pesquisa

De acordo como Ibope, a rejeição a Haddad caiu desde a pesquisa do dia 15: a parcela que diz que não votaria “de jeito nenhum” no petista passou de 47% para 41%. Já a rejeição a Bolsonaro aumentou de 35% para 40%.

A pesquisa Ibope avaliou ainda quais são os partidos preferidos dos brasileiros, e aqueles mais rejeitados. O PT aparece no alto dos dois rankings: 22% dos eleitores declaram preferência ou simpatia pela legenda, enquanto 38% afirmam que não votariam na sigla em nenhuma hipótese.

O Ibope ouviu 3.010 eleitores nos dias 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo BR-07272/2018. Os contratantes da sondagem foram o Estado e a TV Globo.

Terra

Pesquisa aponta vitória de Bolsonaro com 60% dos votos válidos.

Faltando menos de uma semana para o segundo turno das eleições, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, soma 60% das intenções dos votos válidos, contra 40% do petista Fernando Haddad, informou hoje (22) um levantamento feito pelo Instituto FSB e pelo banco BTG Pactual.

No cenário que levou em conta apenas os votos válidos (excluídos os brancos, nulos e os eleitores indecisos), Bolsonaro apareceu na liderança da pesquisa com 60%, enquanto Haddad atingiu 40%. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

Já na pesquisa estimulada, aquela que o eleitor escolhe em uma lista de nomes de candidatos, Bolsonaro registrou 52% das intenções, enquanto Haddad somou 35%. Brancos e nulos, assim como os indecisos, somam 4%. Já os eleitores que declararam que não votaria em nenhum deles são 5%.

Na intenção de voto espontânea, na qual o eleitor lembra de cabeça em quem vai votar, o candidato do PSL ficou com 48%, e o petista, com 31%. Os eleitores que não sabem ou não souberam responder e que pretendem votar branco ou nulo são 11%.

A pesquisa entrevistou 2 mil pessoas por telefone, com idades a partir de 16 anos. A pesquisa já foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Weverton participa de caminhada de Haddad em São Luis

Ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB) e de diversas lideranças políticas de São Luis e do interior do estado, o deputado federal Weverton (PDT), eleito senador no último dia 7, participou, neste domingo (21), de uma caminhada do candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT).

“Estamos do lado da democracia e do lado certo da história. Vamos dizer neste segundo turno não à intolerância, não ao discurso de ódio, não ao fascismo. Queremos o debate, queremos discutir propostas, queremos discutir o Brasil”, declarou.

Weverton lembrou que no primeiro turno das eleições o PDT tinha Ciro Gomes como seu candidato a presidente, mas que infelizmente não foi possível ele seguir para o segundo turno. E, que, sendo assim, agora seu candidato é o Haddad. “É 13! Aqui nós vamos fazer a nossa parte”, falou, chamando a população do Maranhão para fazer a mesma escolha.

Na reta final para o segundo turno das eleições, marcada para o dia 28, o ato arrastou uma multidão pelas ruas do bairro do Anil, em São Luis.

Haddad falou que viajou por todas as regiões do Nordeste e, que, como isto fazia um tempo, está voltando para reiterar o compromisso com esta região, que só deu boas notícias para o Brasil desde o início do século, aumentando sua participação no PIB, as oportunidades educacionais, as oportunidades de empreendedorismo, entre outras.

“Enfim, o Nordeste vem perdendo ímpeto nos últimos dois anos em função das políticas recessivas do atual governo. E é importante retomar o crescimento desta região”, ressaltou o candidato.

Ibope aponta vitória de Bolsonaro com 59% dos votos.

Estadão – A menos de duas semanas para o segundo turno da eleição presidencial, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem 59% das intenções de voto, contra 41% do petista Fernando Haddad, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada nesta segunda-feira, 15.

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) disputam segundo turno da eleição presidencial Foto: Adriano Machado e Rodolfo Buhrer/Reuters

O cálculo considera apenas os votos válidos, ou seja, exclui os nulos, brancos e indecisos. Levando em conta o eleitorado total, Bolsonaro lidera por 52% a 37%. Há ainda 9% dispostos a anular ou votar em branco, e 2% que não souberam responder.

Bolsonaro abriu 18 pontos porcentuais de vantagem nos votos válidos desde o primeiro turno, realizado no dia 7, quando ficou à frente do principal adversário por 46% a 29%.

Além de perguntar aos entrevistados quem é seu candidato preferido, o Ibope procurou medir o potencial de voto de cada um dos concorrentes. Após citar o nome de cada um dos candidatos, os entrevistadores perguntaram aos eleitores se votariam em cada um com certeza, se poderiam votar ou se não votariam de jeito nenhum.

Bolsonaro é o que tem mais simpatizantes convictos: 41% votariam nele com certeza, e 35% não votariam de jeito nenhum. Haddad é o que tem a maior rejeição: 47% não o escolheriam em nenhuma hipótese, e 28% manifestam certeza na escolha.

O Ibope ouviu 2.506 eleitores nos dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. Isso significa que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. O registro na Justiça Eleitoral foi feito sob o protocolo Nº BR-01112/2018. Os contratantes foram o Estado e a TV Globo.

Em nova pesquisa Bolsonaro vence com 58%.

Estadão – Com 16 pontos porcentuais de vantagem sobre o adversário, o candidato Jair Bolsonaro(PSL) aparece como favorito na primeira pesquisa eleitoral do segundo turno da eleição presidencial, feita pelo instituto Datafolha. Ele aparece com 58% das preferências, contra 42% de Fernando Haddad (PT), quando se consideram apenas os votos válidos, sem contar indecisos, nulos e brancos.

Quando se analisa o eleitorado total, a distância entre os dois é menor: 49% para Bolsonaro e 36% para Haddad. Brancos e nulos somam 8%, enquanto 6% disseram estar indecisos.

A vantagem do candidato do PSL se deve primordialmente ao eleitorado masculino, no qual vence por 63% a 37% dos válidos. No feminino, o placar é apertado: 52% a 48% – empate técnico no limite da margem de erro.

No primeiro turno, Bolsonaro teve 46% dos votos válidos e 42% dos totais. Já Haddad conquistou 29% dos válidos e 27% dos totais.

Como ainda há eleitores indecisos, e como os nulos e brancos podem migrar para os dois candidatos, é possível a ocorrência de oscilações fortes nos resultados até o dia da eleição. Qualquer transferência direta de eleitores de um candidato para outro tem impacto duplo: a perda ou ganho de um ponto significa alteração de dois pontos na distância entre os dois.

Vantagem de Bolsonaro é a maior de um candidato desde 2002

A pesquisa foi divulgada nesta quarta-feira, 10, pelo jornal Folha de S.Paulo, um dos contratantes do levantamento. A vantagem de Bolsonaro é a maior na largada de um segundo turno desde 2002, quando a primeira pesquisa Datafolha da reta final mostrou 64% dos votos válidos para o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ante 36% para José Serra (PSDB). No final, Lula venceu por pouco mais de 61%.

No atual Datafolha, a única região em que o candidato do PT fica à frente de Bolsonaro é o Nordeste (62% x 38% dos votos válidos). No Sudeste, região mais populosa do País, o candidato do PSL vence por 63% a 37%. No Sul e no Centro-Oeste, Bolsonaro teria as maiores vantagens se a eleição fosse hoje: 70% a 30% e 69% a 31%, respectivamente.

Na região Norte, onde o PT costumava ficar à frente nas disputas presidenciais anteriores, haveria uma vantagem de onze pontos porcentuais para Bolsonaro: 56% a 44%.

Votos do 1º turno x pesquisa do segundo turno

Comparando-se os votos válidos da pesquisa com o resultado registrado nas urnas no último domingo, Haddad avançou 18 pontos porcentuais no Sudeste, e o adversário, 10 pontos. No Nordeste, ambos subiram 12 pontos cada. Tanto no Norte quando no Centro-Oeste, o avanço de Bolsonaro foi de 13 pontos, e o de Haddad, de 8. No Sul, o candidato do PSL teve crescimento de 13 pontos, e o petista, de 10.

No recorte do eleitorado por região, a maior vantagem de Bolsonaro se dá entre os evangélicos: 70% a 30%. Entre os católicos, a disputa está mais parelha: 53% para o capitão reformado, 47% para o ex-prefeito de São Paulo.

O Datafolha mostrou ainda que o apoio a Bolsonaro cresce de acordo com a renda e a escolaridade. Com Haddad ocorre o contrário.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-00214/2018 e foi contratada pelo jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo. Foram ouvidas 3.235 pessoas em 227 municípios do País.

A margem de erro é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos, e o grau de confiança é de 95% — o que quer dizer que há 95% de chance de os resultados representarem a realidade.

Primeira pesquisa para o segundo turno aponta vitória de Bolsonaro com 54%,

Na primeira pesquisa de intenção de votos divulgada sobre o segundo turno presidencial, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) aparece com 54% dos votos válidos e Fernando Haddad (PT), com 46%. O levantamento foi realizado pelo Idea Big Data, em parceria com a revista Veja.

A pesquisa ouviu mais de 2 mil eleitores entre 8 a 10 de outubro e tem margem de erro de dois pontos percentuais. O documento foi divulgado na tarde desta quarta-feira (10). Votos nulos e brancos somam 7%, enquanto indecisos ou que não quiseram responder a pergunta chegou a 4%. É esperada ainda para hoje um levantamento realizado pelo Insituto Datafolha.

No último domingo (7), Bolsonaro teve 46,03% dos votos válidos, o que correspondeu a 49,2 milhões de eleitores. Já Haddad alcançou 29,28%, equivalente a 31,3 milhões. Hoje, a equipe médica de Bolsonaro não liberou o candidato para participar de debates presidenciais.

O primeiro debate estava previsto para ocorrer na quinta-feira (11), na TV Bandeirantes. Outros cinco estão previstos até 28 de outubro, data na qual está previsto o segundo turno das eleições.

Correio Brazileinse