Vereador Cristiano é acusado de usar a esposa, que é Diretora do Hospital, para obter vantagens políticas, denuncia servidor.

Após matéria na qual o blog informou que o Ministério Público estaria investigando o vereador Professor Cristiano de ter recebido salários pela prefeitura de São José de Ribamar, entre os períodos de janeiro e julho de 2017, sem trabalhar, conhecido popularmente como “funcionário fantasma”, o editor do blog Maramais recebeu uma nova denúncia, com gravidade ainda maior, já que estaria em jogo a saúde da população ribamarense.

Segundo um servidor do Hospital Municipal de São José de Ribamar, a diretora, Andréa de Jesus França Ribeiro, que é casada com o vereador Professor Cristiano, supostamente estaria usando o cargo para dar prioridade para os pedidos encaminhados pelo seu marido.

“Toda semana tem determinação da diretora para atender pedido do marido dela. São consultas, exames e até cirurgias, que quando ela manda, tem que ser colocado como prioridade, furando a fila do cidadão que já tem que aguardar certo tempo por uma cirurgia, por exemplo.” Disse o servidor, que não terá seu nome revelado para preservar o emprego.

A suspeita é que o esquema teria como objetivo fortalecer o vereador politicamente, que, segundo a denúncia, já anuncia para os pacientes que será candidato a vice-prefeito.

A acusação é muito grave e merece apuração tanto da Secretaria de Saúde, quanto do Conselho Municipal de Saúde.

Cristiano se tornou líder do governo na Câmara e evita qualquer tipo de critica a gestão municipal, mesmo diante de tanto problema e caos no município. Em troca do seu silêncio, o vereador tem barganhado algumas regalias com o prefeito, entre elas, emplacar parentes na administração municipal, o que pela legislação, configura Nepotismo.

Além da esposa, que é a Diretora do Hospital, o vereador também conseguiu emplacar na administração a irmã. Ambas evitam publicações em redes sociais associadas ao irmão para tentar driblar a justiça.

Segundo apurou o blog, o Ministério Público já recebeu denúncia dos casos de Nepotismo.

Bomba: MP investiga vereador suspeito de ter sido “Fantasma” em São José de Ribamar.

Entre os meses de janeiro e julho de 2017, o vereador Professor Cristiano, aliado de primeira-hora do prefeito Luís Fernando, teria recebido mais de R$ 147 mil reais em salários. Em resposta ao Ministério Público, o parlamentar confessou a ilegalidade e disse “ter descoberto o equívoco apenas em agosto”, após oito meses de conta recheada.

Vereador confessou que recebeu indevidamente, no período de janeiro a julho, mas diz que tomou conhecimento apenas em agosto.

O Ministério Público está investigando a conduta ilícita do vereador Professor Cristiano, líder do governo Luís Fernando, acusado de acumular três cargos públicos, numa demonstração clara de que não estaria cumprindo expediente em pelo menos, uma dessas instituições.

Durante os meses de janeiro à julho de 2017, o vereador recebeu pela Câmara de Vereadores, cerca de R$ 87,5 mil reais. No mesmo período, Cristiano também recebeu R$ 21 mil reais como professor da rede municipal de ensino, e mais R$ 38,8 mil reais como professor do Estado.

O MP deve decidir se o vereador cometeu o crime de Improbidade Administrativa, que prevê pena de suspensão dos direitos políticos, perda do cargo ou função pública, indisponibilidade dos bens  e o ressarcimento ao erário publico de todo dinheiro proveniente do crime.

O vereador confessa o recebimento indevido de salários por sete meses, e diz que apenas em agosto tomou conhecimento do que ele chama de “equívoco”.

Em resposta ao Promotor de Justiça, o vereador confirmou o ilícito e disse que só tomou conhecimento de que estaria recebendo salários indevidos da prefeitura, oito meses após tomar posse como vereador.

Cristiano tenta convencer o Ministério Público de que não sabia que durante o período de janeiro à julho de 2017, os proventos da prefeitura caiam rigorosamente todos os meses em sua conta corrente.

Denúncia fundada e com provas mostra que entre janeiro e julho, o vereador, aliado de primeira hora do prefeito Luís Fernando recebeu quase R$ 150 mil em salários, uma verdadeira fortuna.

Cabe agora ao Ministério Público do Estado do Maranhão a iniciativa de propor ação pedindo a condenação do novato vereador.

Nepotismo

O vereador também é acusado de usar o cargo para beneficiar parentes com empregos na administração pública, o que pela legislação atual, é considerado nepotismo. De acordo com o Portal da Transparência, sua irmã Irlane da Conceição Pinheiro foi nomeada para o cargo em comissão de Assessor de Cerimonial I.

O vereador também barganhou junto com o prefeito a nomeação da esposa, que atualmente exerce o cargo de Diretora do Hospital Municipal.

Rastro de irregularidades como ex-Secretário.

O vereador Cristiano também enfrenta problemas no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão. No processo 2.858/2015, Cristiano é apontado em pelo menos duas irregularidades durante o período que foi Secretário de Juventude do Município.

Neste período, Cristiano ficou conhecido por ter determinado o fim do Caminhão da Juventude.