Presidente da Cooperativa de Carrinhos Lotação de Ribamar ameaça fazer grande arruaça no Ministério Público

Prefeito Eudes Sampaio e o líder dos Carrinhos Lotação, Arrupiado, que promete realizar manifestação na porta do MP

Com palavras de baixo calão, o representante dos Carrinhos de Lotação, Creoniz Vaz Freire, vulgarmente conhecido como Arrupiado, reagiu de forma ofensiva a recomendação do Ministério Público feita aos vereadores, para que votem pela reprovação do projeto de regulamentação do serviço, por claro vício de iniciativa e inconstitucionalidade do projeto.

No áudio, ao se referir ao Ministério Público, Arrupiado compara o orgão ministerial com o “cão”, e diz que vai prá cima dos Promotores de Justiça. “O cão tá lá no inferno quetinho, não tá mexendo com ninguém, aí derepente o cara chega lá e cutuca o cú do cão,” comparou Arrupiado, que completou. “Que diabo que eles querem cutucar o cú do Ministério Público? Mas já que cutucou, nós aprova o projeto e vamos pra cima do Ministério Público. Nós reúne quatrocentos pais de familias com a sociedade, trazendo menino, avó, mãe, e joga na frente do Ministério Público.” ameaçou o representante dos Carrinhos Lotação, que acredita que o vereador Professor Cristiano, autor do projeto, também irá desafiar o orgão e votar contrário a recomendação, na sessão que deve apreciar a matéria nesta terça-feira (17).

O projeto é uma cópia de uma sugestão aprovada no ano passado, e engavetada pelo ex-prefeito Luís Fernando.

Cristiano, que é líder do governo Eudes Sampaio na Câmara, inclusive, já foi investigado pelo Ministério Público acusado de ter recebido salários indevidos durante os meses de janeiro à julho de 2017. Na investigação feita pelo Ministério Público, ficou confirmado que o vereador recebeu pela Câmara de Vereadores, cerca de R$ 87,5 mil reais. No mesmo período, Cristiano também recebeu R$ 21 mil reais como professor da rede municipal de ensino, e mais R$ 38,8 mil reais como professor do Estado.

Para evitar uma ação judicial e a cassação do mandato de vereador, Professor Cristiano teve que devolver todo o dinheiro recebido indevidademente.

Agora, mais uma vez, Cristiano poderá enfrentar o Ministério Público, caso vote contra a recomendação dos Promotores de Justiça.

Ouça o áudio completo abaixo:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *