Medida de Temer quer evitar novos protestos durante a Copa.

O presidente Michel Temer em pronunciamento na noite deste domingo (27), anunciou que reduzirá R$0,46 por litro de diesel e manterá a redução durante os próximos 60 dias em todo o país.

Durante o pronunciamento, Temer chegou a confessar que pensou em estender a redução do diesel por 15, 30, 45 dias, mas que após analise, assinou decreto autorizando a redução por 60 dias.

Ora, o início da Copa acontecerá no próximo dia 14, e tradicionalmente, o evento aquece a economia no Brasil, com vendas de produtos e serviços.

Para não correr o risco de novos protestos, o presidente assinou decreto que valerá até o término da competição, mascada para acontecer no dia 15 de julho.

A medida já está valendo a partir de hoje, e teria como objetivo pôr fim à greve que mudou a rotina do Brasil inteiro, causando caos em diversos setores, principalmente os de alimentos. O país já contabiliza prejuízos bilionários.

Além da redução do preço do combustível o emedebista anunciou o fim dos reajustes diários do preço do combustível, suspensão da cobrança de pedágio do eixo central em rodovias federais e estaduais, assim como aplicação de uma tabela mínima para cobrança do frete.

Michel Temer diz que está reduzindo a cobrança do PIS/COFINS/CIDE para que possa reduzir em R$0,46 o preço do diesel. Ainda anunciou que ao fim dos 60 dias, o reajuste será mensal para que os caminhoneiros possam se programar e cobrar o frete de acordo com a variação do combustível de forma bem antecipada.

O presidente da República diz que com anúncio das medidas, ele atende todas as demandas dos caminhoneiros, após abertura do diálogo para suspender a greve.

Mesmo após o anuncio das medidas, a greve continua mantida no Maranhão e em outros estados.

O seu endereço de e-mail não será publicado.