Loucura! Em Miranda, Câmara dos Vereadores é lacrada pelo Pai do Presidente para evitar eleição.

Ex-prefeito Júnior Lourenço, apoiador do atual prefeito Negão, e do atual presidente da Câmara, Hugo Marvão, filho do ex-vereador ficha-suja Gerson Filho.

O ex-presidente da Câmara, Gerson Filho, ficha-suja que elegeu o filho e atual presidente vereador Hugo Marvão (PDT), protagonizou uma verdadeira cena de coronelismo no município de Miranda do Norte.

Na última terça-feira, 05, o pai do presidente, que age como se fosse o próprio presidente da Casa Legislativa, inclusive, em algumas oportunidades, conduzindo a Sessão, retirou um vereador de dentro das dependências e tentou fechar a Câmara para evitar que acontecesse a Sessão. O truculento ato do ex-presidente ficha-suja não teve sucesso, e os trabalhos legislativos aconteceram normalmente.

Agora, o pai do Presidente trancou a Câmara e garante que não haverá Sessão nesta sexta-feira, 08.

A medida visa ganhar tempo para reverter o quatro da disputa pelo comanda da Casa, já que segundo o Emenda da Lei Orgânica do Município, artigo 40,  a Eleição deverá acontecer na segunda sessão do mês de junho, o que deve acontecer hoje.

Na disputa, Hugo Marvão (PDT), que é o atual presidente, tenta a todo custo a reeleição, contando com o apoio do ex-prefeito Júnior Lourenço.

O grupo de Marvão e Júnior Lourenço tem o apoio de apenas cinco, dos onze vereadores de Miranda do Norte.

Já o vereador Eduardo Rocha (PSD), contabiliza seis votos, o que deverá consolidar sua vitória para presidir a Câmara no biênio 2019/2020.

Nos bastidores da política local, o comentário é que existe proposta de R$ 200 mil para cada vereador que pular de lado e votar com o candidato do ex-prefeito Júnior Lourenço. Já o grupo do vereador Eduardo Rocha garante que não há dinheiro que compre o voto de libertação do município.

Em Miranda, a população aguarda ansiosa o desfecho desse episódio, que deverá ter um fim ainda hoje, dentro ou fora do prédio. Em conversa com alguns vereadores que garantiram que terá sessão, independente do pai do presidente abrir ou não a porta da Casa do Povo.

O seu endereço de e-mail não será publicado.