Internauta cobra fiscalização da Caema; Duarte Júnior não gosta e desdenha “Porra seu viado safado”

O áudio revelado nesta nova postagem, mostra como Duarte Júnior, então presidente do Procon, se acovardava ao ser cobrado por internautas para fiscalizar os péssimos serviços realizados pela Caema no município de Imperatriz.

Após insistentes cobranças de um internauta identificado como Josué Carneiro, Duarte Júnior resolve responder de forma privada ao cidadão, “Meu amigo, seria interessante você falar diretamente com o presidente da Caema.” Escreveu Duarte diretamente ao seguidor.

Já no grupo de amigos e servidores do Procon, Duarte comemora ao relatar que respondeu diretamente ao internauta, e conclui de forma homofóbica e grosseira.

“Mandei uma resposta finalmente para esse Josué Carneiro que fica, ‘não sei o que Caema, não sei o que Caema, não sei o que Caema’ ‘meu amigo, seria bom você falar diretamente com o presidente da Caema’, Porra, seu viado safado”. Diz o desprezível áudio de Duarte.

A conduta do pré-candidato a prefeito de São Luís revela além da covardia de fiscalizar a Caema, a forma homofóbica como trata um cidadão que só queria que o Procon exercesse seu papel.

Ação para calar ouvinte em rádios

Neste sábado (30), o blog revelou áudio no qual Duarte ordena sua advogada que processe uma emissora de rádio que permitiu que um ouvinte o criticasse, no mesmo áudio, o pré-candidato a prefeito de São Luís revela o objetivo final da ação judicial. “Eu quero que entre com uma ação, pedindo que eu participe do programa pra falar bem de mim, claro, eu não sou doido, faz isso agora, urgente, eu tô puto aqui.” Diz Duarte Júnior.

Grosseria em excesso

Além do caso que pode configurar homofobia, o ex-presidente do Procon revelou também que era recorrente o assédio moral aos servidores do Procon.

Em áudios revelados pelo blog Maramais, Duarte Júnior trata servidoras com desprezo, determina que uma superior “passe sabão” em outra colega e recorre a palavras chulas como “cocota e cacete” para orientar outro servidor, que ele chama de “leso”.

O blog mantém aberto o espaço para o deputado Duarte Júnior se pronunciar a respeito dos supostos áudios e prints, caso queira. O blog também entrou em contato com o internauta, através de sua conta no twitter, mas não obteve resposta.

O seu endereço de e-mail não será publicado.