Ministério Público na cola do “deputado internacional”

“Deputado Internacional” e a presidente da Associação de Moradores do Povoado Guarapiranga, sra. Altamires de Jesus P Fonseca,  estarão frente à frente com a Promotora de Justiça de São José de Ribamar nesta quarta-feira (22), às 10hs

Carro que deveria ser usado para o bem da comunidade de Guarapiranga é desfrutado de forma particular por deputado internacional

Conhecido por “bater palmas” para políticos no povoado Bom Jardim, zona rural de São José de Ribamar, o Deputado Internacional terá que se explicar para o Ministério Público no caso da L200 da Codevasf.

Após o blog receber diversas denúncias de que o funcionário comissionado da prefeitura estaria usando um carro doado pela Codevasf para fazer pré-campanha para o líder do Governo na Câmara, vereador Professor Cristiano, a promotora Bianka Sekeff Sallem Rocha foi verificar inloco a denúncia, e não encontrou o veículo, que deveria ser de uso da comunidade, nem tampouco o tal de “deputado internacional”.

Após verificar todas as provas, o Ministério Público determinou abertura de investigação contra o senhor Rubens de Lima e Silva, vulgarmente chamado de deputado internacional.

Segundo moradores do povoado, o próprio investigado diz na comunidade que o veículo, que custou quase R$ 150 mil reais, teria sido presente de “seus políticos”. Nas últimas eleições o acusado foi cabo eleitoral do deputado Hildo Rocha, do ex-prefeito Luís Fernando e do vereador Professor Cristiano.

Na verdade, não foi nada de presente de político. O veículo é fruto de doação da Codevasf, comprado com recurso público e que teria como finalidade servir a população da Associação dos Moradores do Povoado de Guarapiranga.

Com a mentira descoberta, o caso azedou lá pelas bandas da zona rural.

Agora, resta saber o que o acusado e a presidente da Associação, a senhora Altamires de Jesus Pinho Fonseca, irão dizer à Promotora de Justiça, em audiência marcada para amanhã (22), às 10hs da manhã.

Confira o documento do Ministério Público

Lascou! Veículo da Codevasf é usado para fazer pré-campanha de vereador em Ribamar

O Ministério Público deve investigar mais uma conduta suspeita em São José de Ribamar. De acordo com denúncias recebidas pelo blog Maramais, um veículo que deveria beneficiar os moradores do Povoado Guarapiranga, na zona rural de São José de Ribamar, está sendo usado de forma privada por um servidor comissionado da prefeitura.

De acordo com o denunciante, o cidadão conhecido como Deputado Internacional, morador da comunidade Bom Jardim, estaria usando o veículo para realizar a pré-campanha do líder de governo na Câmara, vereador Professor Cristiano, que tentará a reeleição.

As imagens não deixam nenhuma dúvida. Sem nenhuma identificação da Codevasf ou da Associação de Moradores do Povoado de Guarapiranga, o veículo, que custou R$ 142 mil reais aos cofres públicos, é identificado apenas com o adesivo de pré-campanha do vereador, e roda diariamente, por todos os cantos de São José de Ribamar, fazendo ações que beneficie o pré-candidato.

Nas redes sociais, Cristiano faz elogios ao “deputado internacional”, o mesmo que usa o veículo doado pela Codevas para uso dos moradores do povoado Guarapiranga, mas que tem servido apenas para o seu cabo eleitoral do povoado Bom Jardim

“Aqui em Bom Jardim ele diz que ganhou essa caminhonete do pré-candidato dele e por isso vai ajudar a reelegê-lo. Todo mundo acha que o carro é dele” diz um denunciante.

O veículo, na verdade, foi adquirido com dinheiro público e doado pela Codevasf a Associação de Moradores do Povoado de Guarapiranga e deveria ser usado para beneficiar os produtores da localidade. No termo de doação, a responsável pelo recebimento do veículo foi a presidente da Associação dos Moradores do Povoado de Guarapiranga, Altamira de Jesus Pinho Fonseca, presidente da entidade e servidora do município.

Termo de doação do veículo que deveria servir exclusivamente, os interesses dos moradores do Povoado Guarapiranga

No entanto, o que se sabe por lá, é que o veículo de luxo “pertence” ao cabo eleitoral Rubens, servidor comissionado da prefeitura de São José de Ribamar com salário de R$ 2.612,00.

Usado de maneira irresponsável, o veículo transita de forma totalmente irregular. “uma penca de multas”, disse um parente do “dono do veículo”.

Entramos em contato com o presidente da Codevasf no Maranhão, Jones Braga, que explicou que os veículos doados pela Codevasf precisam cumprir todos os critérios estabelecidos no termo de doação, e que sempre que a Companhia recebe denúncias fundamentadas, que comprovam o desvio da função do objeto, a entidade responsável pelo veículo será notificado, sendo punida inclusive com a obrigação de devolução o bem.” disse Jones Braga, que garantiu que tomará as devidas providências legais.

Agora, os moradores dos Povoados Guarapiranga e Bom Jardim devem pedir explicação ao “dono da caminhonete”.

E assim estão sendo tratados os moradores da zona rural de São José de Ribamar.

Solidariedade deve eleger um vereador em São José de Ribamar

Dentre as indicações de empregos com o prefeito Eudes Sampaio, estão sua esposa e uma irmã, o que mostra o prestígio do vereador

O trabalho de organização do partido Solidariedade em São José de Ribamar, feito pelo líder do governo Eudes Sampaio na Câmara, vereador Professor Cristiano, deve garantir pelo menos uma vaga na próxima legislatura.

Com as garantias do atual prefeito e do ex-prefeito, Cristiano se preocupou em manter dois vereadores de mandato (além dele, a vereadora Nádia Barbosa está no partido), e conseguiu pouco mais da metade de pré-candidatos que poderiam disputar o pleito pelo partido, o que deve resultar em cerca de 15 candidatos após a convenção que homologará o registro dos atuais 18 pré-candidatos.

Na prática, só os votos dos dois vereadores de mandato, baseado nos números de 2016, não garante nenhuma vaga ao partido, por isso o imberbe vereador buscou nomes considerados mais fracos que ajudassem a superar a marca de quatro mil votos no Solidariedade, mas sem oferecer nenhum risco ao seu projeto de recondução ao cargo.

Com a estratégia, Cristiano dá como certa sua reeleição, já que detém privilégios que os demais pré-candidatos nem sonham.

Publicamente, é sabido que a esposa do vereador exerce cargo estratégico no Hospital Municipal, o que tem lhe garantido além de informações importantes, serviços de assistência que na prática, resultam em votos para o parlamentar.

Na montagem do partido, Cristiano se preocupou em colocar no mesmo pacote, com exceção da vereador Nádia, nomes sem prestigio algum na gestão, nem regalias como indicações de empregos, de modo que não lhe representasse risco. Na soma, se tudo der certo, conseguirá reeleger-se e quem sabe, na sobra, também renovar o mandato da vereador Nádia Barbosa.

Já aos demais candidatos, restará a gratidão pelos votos que ajudará o partido a atingir o quociente eleitoral, que este ano está estimado em 4 mil votos.

Vereador que tentou bater em Luís Fernando recebe elogios de Eudes Sampaio

O vereador Moisés Gama foi surpreendido por elogios do atual prefeito Eudes Sampaio (PTB), que reconheceu o trabalho do parlamentar do Parque Jair. O fato aconteceu neste sábado (08), durante lançamento da pré-candidatura de Eudes Sampaio.

No mesmo palanque estava o empolgado vereador Professor Cristiano, que garante nos quatro cantos da cidade que será o candidato a vice-prefeito e afoito, chegou a levantar a mão quando Eudes começa a elogiar Moisés, ao perceber o mico, pensando que o prefeito falaria seu nome, o líder do governo disfarça e desce o mão.

Moisés Gama é vereador eleito com força na região do Parque Jair, onde mantém residência.

Em dezembro de 2018, Moisés e Luís Fernando  protagonizaram um verdadeiro barraco e só não foram para as vias de fato porque um grupo de seguranças do prefeito segurou o parlamentar.

Pouco mais de um ano depois, Moisés, Eudes e Luís Fernando estão no mesmo barco, unidos com o mesmo propósito…

Reveja a baixaria

Contra os professores, vereador Professor Cristiano deixa sessão durante aprovação de “abono negativo”

Durante a sessão desta quinta-feira (19), que aprovou o abono salarial criado pelo prefeito Eudes Sampaio para não pagar o retroativo de 47,67%, o vereador Professor Cristiano, líder do governo na Câmara, deixou a sessão, após ver vários colegas de Sala de Aula cobrando uma posição do parlamentar.

Cristiano alegou que não estava se sentindo bem, após uma queda de pressão e por isso teria deixado o plenário. Na galeria professores gritaram “Contra professor! Cristiano é um ator!””, sugerindo que o problema de saúde era uma farsa para fugir dos professores.

Professor concursado do município, o vereador optou por ficar do lado do prefeito Eudes Sampaio, no que está sendo considerado pelos professores como golpe de final do ano.

Em apenas duas semanas, é a segunda vez que o vereador se envolve em polêmica. No inicio da semana, a lambança foi com os representantes dos Carrinhos Lotação.

Relembre: Professor Cristiano manda “engavetar” projeto de Regulamentação dos Carrinhos Lotação

Vereador Professor Cristiano manda “engavetar” projeto que Regulamenta Carrinho Lotação em Ribamar

Vereador Professor Cristiano mandou retirar o projeto de pauta

O líder do Governo do Prefeito Eudes Sampaio (PTB) na Câmara, vereador Professor Cristiano (SD), pôs fim à novela envolvendo o Projeto de Lei de sua autoria, que tratava da Regulamentação dos Carrinhos Lotação e retirou da pauta de votação. Para não desafiar o parquet, Cristiano mandou sua assessoria “engavetar” o projeto que continha várias irregularidades.

A decisão do vereador, atendeu a recomendação de quatro Promotores de Justiça, que no último dia 10, encaminharam documento informando a inconstitucionalidade do Projeto de Lei, além do vício de iniciativa, e recomendaram pela desaprovação do Projeto.

Atento a seriedade dos trabalhos desenvolvidos pelo Ministério Público, o vereador Professor Cristiano, que já foi investigado pelo órgão ministerial acusado de ter recebido salários indevidos durante os meses de janeiro à julho de 2017, acabou com a novela que politizou um tema de interesse da categoria e de  dos ribamarenses.

Em Paço do Lumiar, município vizinho, sem se deixar ser usado por políticos como aconteceu em Ribamar, representantes da Categoria conseguiram a regularizam através de um Termo de Ajustamento de Conduta que criou o Táxi Compartilhado Opcionalmente.

Aliado de Eudes Sampaio faz arruaça na Câmara e diz que Luis Fernando “engavetou” projeto dos Carrinhos de lotação

O representante dos Carrinhos de Lotação de São José de Ribamar, Creoniz Vaz Freire, conhecido popularmente como Arrupiado, após fechar acordo político com o prefeito Eudes Sampaio (PTB) e com o líder do governo na Câmara, vereador Professor Cristiano, deu um verdadeiro show de arruaça durante reunião, que deveria discutir a regularização do serviço no município, e deixou claro que a regularização do serviço ainda não aconteceu por inoperância do ex-prefeito Luís Fernando.

Após muita gritaria, Arrupiado, que tratou o atual prefeito como uma espécie de divindade, ao defende-lo, confirmou que a indicação, com projeto sugestivo para iniciativa do Executivo, de autoria dos vereadores Paulo Alencar e Nonato Lima já havia sido aprovada, mas foi engavetada pelo ex-prefeito Luis Fernando. “Você blasfema contra o prefeito, quando você diz que ele não quer ajudar…  …se você falar de Luís Fernando, eu fico calado, porque o que Luis Fernando fez com sua indicação com o projeto sugestivo, sabe o que foi? ele pegou e engavetou.” Confirmou Arrupiado.

Cabo eleitoral assumido do vereador Cristiano e do prefeito Eudes, Arrupiado ganhou a indignação dos motoristas da categoria, que foram na reunião em busca de solução, mas viram o representante usar a pauta para barganhar benefícios próprios e fazer política a favor do prefeito.

No ano passado, a Câmara já havia aprovado indicação com projeto sugestivo para regularizar o serviço, já que a iniciativa deve ser do Poder Executivo.

Tentando faturar politicamente, o vereador Professor Cristiano ainda chegou a protocolar um projeto, cópia daquele sugerido e aprovado através de indicação dos vereadores  Nonato e Paulo Alencar no ano passado, mas que deverá ser rejeitado na CCJ por ser inconstitucional.

Acatando instruções governistas, Arrupiado segue tumultuando e prejudicando a categoria que busca a regularização do serviço.

Em Paço do Lumiar, município que fica ao lado de São José de Ribamar, o Poder Executivo e o Ministério Público, após audiências, como a que os vereadores querem fazer em Ribamar, criaram o Carrinho Compartilhado, e regularizaram o serviço.

Já em Ribamar, “Arrupiado” e seu pré-candidato a prefeito, “sem cabelo”, continuam usando a categoria como meio de manobra.

Veja o vídeo abaixo

Emenda Impositiva: Veja qual vereador votou contra a população de São José de Ribamar

Eudes usa o líder do governo para conseguir a rejeição do Projeto em segundo turno

No último dia 05 de setembro, os vereadores de São José de Ribamar aprovaram em primeiro turno a Emenda Impositiva. A proposta, que precisa ser aprovada em segundo turno, obrigará o Poder Executivo a realizar as indicações feitas pelos parlamentares, o que dará muito mais autonomia ao Poder Legislativo e garantirá benefícios para as comunidades ribamarenses.

Do jeito que está hoje, as indicações dos vereadores vão direto para a gaveta do prefeito, e acabam não saindo do papel, por isso, é comum ver um vereador repetir a mesma indicação por várias vezes, esperando sempre a boa vontade do prefeito.

“Aí está o problema, porque politicamente, o prefeito Eudes Sampaio (PTB) não quer que a emenda impositiva seja aprovada, pois assim, será obrigado a atender indicações dos vereadores independente da comunidade ou do lado político.” Revelou um vereador da base do prefeito, que votou a favor da criação da Emenda Impositiva.

Professor Cristiano, Lázaro e Marlene Monroe não assinaram a proposta e optaram por deixar o plenário na hora da votação

Durante a votação do dia 05, o líder de governo, vereador Professor Cristiano (SD) fez uma forte articulação para que a proposta não fosse aprovada, acabou sofrendo uma grande derrota junto com o prefeito.

Dos 17 vereadores, apenas o líder do governo, a vereadora Marlene Monroe e o vereador Lázaro não assinaram o documento assumindo o compromisso de votar a favor. Durante a sessão de votação, a vereadora Marlene sequer esteve presente, optando pela falta.

Atendendo pedido do prefeito, que determinou ao vereador Cristiano força-tarefa para barrar a aprovação, o líder do governo conseguiu convencer os vereadores Valdo Coelho e Serra Alta a deixarem a sessão, mesmo tendo assinado o documento se comprometendo em aprovar. Cristiano e Lázaro também deixaram o plenário.

Serra Alta e Valdo Coelho já haviam assinado o documento manifestando-se à favor da aprovação, mas alertados por Cristiano, deixaram o plenário na hora da votação

Mesmo com a pressão governista e ameaça de retaliação, a Câmara aprovou com 12 votos a favor e cinco abstenções, e agora precisa votar em segundo turno, conforme Lei Orgânica do Município.

Na manhã desta quarta-feira (11), o blog tomou conhecimento que o prefeito está convocando os vereadores da base e ameaçando cortes de supostos benefícios, entre eles, indicação de parentes para cargos com altos salários, caso os vereadores votem pela aprovação da emenda impositiva no segundo turno.

Dentre os benefícios estão indicações para cargos em comissão na Prefeitura, no Instituto de Previdência Municipal, contrato de locação de imóveis de parentes, dentre outros benefícios que iremos revelar logo após a votação, marcada para acontecer nos próximos dias.

Vídeo de suposto vereador agressor não aconteceu em São José de Ribamar

Após matéria com vídeo de suposto vereador agredindo um homem, apenas um, dos 17 vereadores do município resolveu se manifestar sobre o assunto. O vereador Professor Cristiano, líder do governo na Câmara emitiu nota negando ser o agressor que aparece em vídeo que circula em grupos de whatsApp em São José de Ribamar.

No comunicado, o vereador, que em nenhum momento foi citado pelo blog, diz que o vídeo deve ter sido recolhido de algum site, como o Youtube.

Cristiano, que não é citado na reportagem, condena a violência do vídeo. “O vídeo mostra um homem barbudo, de estatura média, agredindo outro, prática que não combina com minha postura.” Diz parte do comunicado.

“Não tenho histórico e nem compactuo com a violência, pelo contrário, minha história é marcada pela dedicação à educação e à juventude de São José de Ribamar.” Diz outra parte do comunicado.

O vídeo gerou grande repercussão nas redes sociais e vários participantes chegaram a afirmar que conheciam o homem agredido.

O blog, que cobre a política e cotidiano de São José de Ribamar com responsabilidade, publicou reportagem na qual informa que “Circula nos grupos de whatsApp da Cidade de São José de Ribamar, vídeo no qual um suposto vereador “desce” um tapa em um cliente.”, E, esclareceu que buscaria a veracidade do vídeo, bem como a identidade dos envolvidos.

Buscamos a veracidade dos fatos e nenhum Boletim de Ocorrência foi registrado contra nenhum vereador do município, motivo pelo qual não foi publicado, em nenhum momento, a identidade de nenhum parlamentar.

Lascou! Em nota, Vereador Cristiano assume que recebeu sem trabalhar, e se cala sobre acusações de nepotismo e de corrupção no Hospital.

A situação do vereador Cristiano, ficou ainda mais complicada. Na tentativa de explicar o inexplicável, o vereador assumiu que recebeu salários sem trabalhar por sete meses, e que só no oitavo mês percebeu que não trabalhava, mas recebia.

Segundo o imberbe vereador, o problema foi uma falha da administração do prefeito, alheia a sua vontade. Mas não explica porque não tentou corrigir o erro logo no primeiro mês de salário recebido sem trabalhar, pelo contrário, só tentou corrigir no oitavo mês, após ter sido alertado por aliados de que poderia ter o mandato cassado por ato de improbidade.

Em nenhum momento da nota de esclarecimento, que na verdade trata dos fatos com obscuridade, o vereador apresenta documentos que comprovem o que está tentando passar pro leitor. Pelo contrário, oculta inclusive sua própria história.

Cristiano diz que tornou-se professor concursado em 2011, e pula para 2016, quando foi eleito. Nesta parte da nota, não responde a outras acusações, como os processos por irregularidade durante o período que foi Secretário de Juventude na gestão do ex-prefeito Gil Cutrim (PDT), e que até hoje rende ao vereador, dor de cabeça com a justiça.

Também evita falar sobre a sua determinação de mandar acabar com o Caminhão da Juventude, durante o período que foi Secretário de Juventude.

O vereador que tenta passar uma imagem de vitima, afirmando que as matérias tem cunho político, nada fala sobre a irmã e a esposa que incorrem na pratica de Nepotismo, vedado pela Legislação.

Outra acusação que o vereador silencia é sobre a esposa usar o cargo para beneficiá-lo politicamente, dando prioridade para pedidos de consultas, exames e cirurgia, ato considerado de corrupção e que estaria prejudicando usuários da rede municipal

Abaixo, confira a nota e pergunte-se porque o vereador omitiu tantas denúncias e, apenas confirmou o que foi denunciado, que teria recebido durante sete meses sem trabalhar.

Bomba: MP investiga vereador suspeito de ter sido “fantasma” em São José de Ribamar

Vereador Cristiano é acusado de usar a esposa, que é Diretora do Hospital, para obter vantagens políticas, denuncia um servidor.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito das matérias divulgadas nos últimos dias envolvendo meu nome, venho esclarecer a verdade sobre os fatos.Profess

Primeiramente, é importante ressaltar que a “queixa-denúncia” foi protocolada após o problema já ter sido solucionado, motivo pelo qual destaco que não há contra minha pessoa nenhum processo ou investigação.

Tornei-me servidor público municipal efetivo, no ano de 2011, após ter sido aprovado em primeiro lugar no concurso realizado pela Prefeitura de São José de Ribamar para o cargo de professor de História. No ano de 2016, fui eleito vereador, período em que busquei os meios legais para exercer o mandato a mim confiado pelo povo desta cidade.

Após eleito, dei entrada no pedido de licença para exercer mandato eletivo, mecanismo legal para ausentar-me da função de professor, a fim de que pudesse atuar como vereador.

Entretanto, durante a tramitação do processo para a concessão da referida licença, em decorrência de uma falha administrativa, totalmente alheia à minha responsabilidade, foram creditados, em minha conta corrente, valores referentes ao exercício da função de professor. De forma responsável, proba e de boa fé, tomei a iniciativa de solucionar o impasse junto aos órgãos competentes.

Ocorre que, imediatamente após o deferimento da licença e o reconhecimento da mencionada falha, procedeu-se à suspensão dos pagamentos e ao ressarcimento dos valores aos cofres públicos, por meio de descontos efetuados diretamente em meus subsídios provenientes de minha função como vereador. Este conteúdo é de pleno conhecimento do Ministério Público e contém todos os esclarecimentos e a documentação comprobatória, podendo ser consultado por qualquer cidadão.

Como mencionado, a “denúncia” oferecida foi realizada muito tempo depois da solução do caso, tornando-se totalmente irrelevante e de cunho político. Por outro lado, esta reforçou meu compromisso com o erário, a ética e o povo de São José de Ribamar.

Reforço, ainda, que não fui procurado por nenhum dos blogueiros, contrariando as prerrogativas da ética profissional e o compromisso com a verdade, que lhes deveria ser peculiar, demonstrando a falta, por parte dos mesmos, de credibilidade e imparcialidade, confirmando a tese de que a matéria veiculada é totalmente tendenciosa e tem o puro e simples objetivo de denegrir minha imagem.

Repudio toda e qualquer forma de associar meu nome a práticas políticas corruptas, com as quais não compactuo.

Reitero, mais uma vez, meu compromisso com nossa população, colocando-me à disposição de todo e qualquer cidadão, prontificando-me a manter o foco no trabalho que venho realizando ao longo dos últimos dois anos como vereador, pautado na verdade e em estrita consonância com os interesses públicos, os quais sempre me nortearam em minha trajetória profissional e política dentro e fora de São José de Ribamar.