Ex-prefeita Conceição homenageia professores de Olinda Nova

A ex-prefeita de Olinda Nova, Conceição (PDT), reuniu na terça-feira (15), os professores do município para comemorar a data que celebra o Dia do Professor.

Centenas de profissionais da educação participaram da festa, que aconteceu na residência da ex-gestora e contou com o apoio do deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT) e do deputado federal Gil Cutrim (PDT)

Durante o evento, Conceição reafirmou o compromisso com a classe e relembrou o tempo que administrou o município. “Esse encontro de hoje é para celebrar essa data importante, que é o Dia do Professor. Todas as profissões passam prioritariamente pelo aprendizado oferecido pelo professor.  Vamos voltar a valorizar cada professor de Olinda Nova, como foi no passado, e com o apoio dos nossos deputados, garantir uma educação de qualidade para nossas crianças.” Destacou Conceição.

Em Olinda Nova, vereador terá que devolver dinheiro recebido ilegalmente

Um um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público do Maranhão e o Município de Olinda Nova do Maranhão, no último dia 27 de junho, o vereador Lobato de Pedro Varo se comprometeu a pagar, a título de ressarcimento ao erário, o valor de R$ 5.316,96, que será convertido em equipamentos para o Conselho Tutelar de Olinda Nova do Maranhão (mesas, cadeiras, ar condicionado, entre outros itens) e para a Creche Municipal Raio de Sol.

Metade desse valor, ou seja, R$ 2.658,48, também será paga pelo vereador como reparação de danos morais coletivos, a ser destinada ao Fundo Estadual de Proteção aos Direitos Difusos do Estado do Maranhão.

Segundo o promotor de justiça Márcio Antônio Alves de Oliveira, titular da comarca de Olinda Nova do Maranhão, o acordo foi celebrado a partir de um inquérito civil que constatou que Alisson Figueiredo, que detém ainda o cargo efetivo de vigia municipal, havia colocado seu irmão para trabalhar nesta função no período de janeiro a junho de 2017.

Também foi constatado que o vereador pagava R$ 500 reais ao irmão para substituí-lo, ficando com a diferença salarial, o que se caracteriza como ato de improbidade administrativa, segundo o promotor de justiça.

Alisson Figueiredo reconheceu o erro e concordou em ressarcir o erário. Conforme o TAC, o vereador deverá apresentar notas fiscais dos equipamentos adquiridos até 30 de outubro de 2019, referentes à creche, e até 28 de fevereiro de 2020, referentes ao Conselho Tutelar.

“Entendemos que o ajustamento de conduta perfaz célere instrumento de combate a corrupção pelo Ministério Público, primando pela celeridade e eficiência”, comentou o promotor de justiça.

Segundo o membro do MPMA, a celebração do TAC nesse caso está amparada na Resolução 179/2017, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e a recente Resolução 75/2019, aprovada pelo Colégio de Procuradores de Justiça do Maranhão.

Em caso de descumprimento das obrigações, o vereador será multado mensalmente em R$ 500, com reajuste mensal pelo índice do IGP-M, a ser revertido para o Fundo Estadual de Proteção aos Direitos Difusos do Estado do Maranhão.