Matheus do Beijú abandona Duarte Júnior e lança pré-candidatura a vereador de São Luís

Considerado a grande aposta da juventude no pleito de 2020, o jovem empresário Matheus do Beijú, lançou, na última semana, sua pré-candidatura ao cargo de vereador de São Luís.

Após longo namoro com Duarte Júnior, Matheus decidiu abandonar o projeto do ex-presidente do Procon e filiou-se ao PL22, da pré-candidata Detinha, para quem pedirá votos durante a eleição de 2020.

Com mais de 40 mil seguidores em suas redes sociais, Matheus é fenômeno entre a juventude por questões sérias. É dele, por exemplo, os projetos Pelada Solidária e Cinema Solidário, que beneficiou milhares de pessoas carentes das periferias de São Luís.

Com a baixa, Duarte perde um dos principais nomes entre a juventude ludovicense.

Aliado de Duarte Jr. desafia Fernando Pessoa durante sessão

Pré-candidato a vereador, militantes e assessores de Duarte acompanhavam a sessão da Galeria. Barulho e manifestações atrapalharam os trabalhos

O deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB) recorreu aos seus aliados para pressionar os colegas do parlamento durante a sessão desta quarta-feira (16), que votaria a PL 350/2019, chamada de Projeto de Lei Anticorte.

Vendo a possibilidade de derrota, mesmo com a galeria lotada e militantes hostilizando deputados contrários a PL, Duarte solicitou a retirada do projeto. Fernando Pessoa pediu ao presidente que mantivesse a votação.

Matheus do Beijú é um dos pré-candidato a vereador de Duarte Júnior

A divergência motivou manifestações na galeria, e foi preciso intervenção da presidência, já que pelo regimento interno, não é permitido nenhum tipo de interação.

Ainda durante a contagem de quórum para votação, o pré-candidato a vereador Matheus do Beiju, aliado de primeira hora de Duarte e que teria mobilizado boa parte do público presente, se exaltou e passou a mirar o deputado Fernando Pessoa, que insistia na votação.

“Tá com medo Fernando Pessoa?” gritou o aliado de Duarte em certo momento.

Após várias tentativas de hostilização contra deputados, mais uma vez a presidência precisou interceder e alertar sobre as regras do regimento interno.

Sem quórum suficiente, a votação foi adiada e Duarte Júnior ganhou tempo para tentar conseguir os 22 votos necessários.

Pela forma hostil como os militantes se comportaram, existe a possibilidade da galeria permanecer fechada durante a votação.