Luciano Genésio acusa radialista de tentar extorqui-lo

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (Avante), resolveu sair do silêncio, e falou a respeito do polêmico episódio no qual se envolveu em um “bate boca virtual” com o radialista Herasmo Leite. De acordo com release distribuído por sua assessoria de imprensa, tudo aconteceu depois de sofrer uma suposta tentativa de extorsão.

Em parte dos áudios amplamente divulgado pela oposição do prefeito, Luciano chega a ficar aparentemente nervoso e afirmar que o radialista está cumprindo ordens do proprietário da radio. “Não tem problema não Herasmo, pode ficar batendo no governo, entendeu? Já que é uma orientação de Penaldo, neste caso, porque eu entendo, que tu indo pra uma rádio de Penaldo, a orientação é dele, pra tu bater no governo, não tem problema não, a partir de segunda-feira as portas dos hospitais estão todas fechadas para Presidente Sarney, viu? E eu já passei a mensagem pra Penaldo.” Disse Luciano.

Sobre o episódio, Luciano lamentou que uma discussão privada tenha se tornado publica, e que houve uma tentativa de distorcer o que ele queria dizer.

No material distribuído por sua assessoria, o prefeito de Pinheiro, em uma atitute nobre e digna de grande líder, pede desculpas à população do município de Presidente Sarney.

A minha vida política começou em Presidente Sarney, o nosso atendimento nos hospitais do nosso município vai além das nossas obrigações para quem os procura, tanto no atendimento básico até cirurgias de alta-complexidade, atendemos 41 municípios, onde as nossas obrigações são de média-complexidade, onde foi pactuado com 17 municípios da região.
Deixo aqui meu pedido de Desculpas ao Povo de Presidente Sarney, onde através de uma discussão privada por não aceitar extorsão no meu governo, foi tornado público uma opinião que não reflete as minhas ações como gestor e político!!!” – Pontuou.

De acordo com a assessoria, em outro áudio, que não foi divulgado pela oposição, o apresentador Herasmo Leite tentou coagir o prefeito Luciano Genésio a admiti-lo no quadro de pessoal da prefeitura, o que teria iniciado a discussão.

 “Luciano, tu não tá entendendo, rapaz. Tu tá por outro caminho. Eu sentei contigo, eu votei contigo. Na verdade, eu não votei, mas não fiz campanha contra ti. Aí depois a gente fez um acordo e eu tô esperando cumprir esse acordo, só isso! Vamos cumprir, pra ver se eu não sou parceiro teu, te defendendo e morrendo por ti, cara, como eu fiz em épocas passadas, entendeu? Vamos cumprir esse acordo pra tu ver, se eu não sou um guerreiro teu como Wellington é, entendeu? Então é assim, meu irmão, uma mão lava a outra. Eu não posso ficar aqui te elogiando como eu fiz aí há bastante tempo e o teu pessoal te sacaneando, tu manda o cara resolver o problema e ele não resolve, sacaneia. Só o documento pra vocês, eu enviei mais de 20 vezes, tu sabe disso. Agora resolve aí pra tu ver se segunda feira eu não tô te defendendo que só a peste aí, entendeu? O problema é que eu não tô vendo resposta, meu irmão.” Disse o radialista em áudio que antecedeu  resposta do prefeito.