Eleições 2020: Dino, de todos e de ninguém

O governador Flávio Dino (PCdoB), mostrou que se tornou um grande político de fato. Reeleito em 2018 com uma das maiores alianças partidárias da história do Maranhão, o governador jogou um balde de água fria em quem tentava vestir-se de Flávio Dino para a população.

Explico..

Em resposta ao jornal O Imparcial, o comunista afirmou que respeitará todos que o apoiaram em 2018, motivo pelo qual não terá candidato próprio, pelo menos no primeiro turno.

A decisão do governador foi um banho gelado nos pré-candidatos mais próximos, como o deputado Duarte Júnior (Republicanos) e o deputado federal licenciado Rubens Júnior (PCdoB), que tenta a todo custo, passar a ideia de que é o escolhido por Dino e Lula na capital.

Com o posicionamento, Dino deixa claro que não pedirá votos para um candidato especifico, mas claro, fará seus movimentos para que os adversários de Eduardo Braide empurrem as eleições da capital para o segundo turno.

Caso isso aconteça, claro, Dino vestirá a camisa do adversário de Braide.

Em 2018, Dino contou com apoio do PDT, PRB, PPS, PTB, DEM, PP, PR, PTC, PPL, PROS, AVANTE, PEN, PT, PSB, Solidariedade e do seu partido, o PCdoB, de onde deve partir seu candidato no segundo turno.

Covid-19: Maranhenses aprovam Dino e reprovam Bolsonaro

Um levantamento feito pelo Instituto Escutec, entre os dias 4 e 9 de junho, mostrou o sentimento do maranhenses em relação as ações dos governantes para o enfrentamento do novo coronavírus.

De acordo com a pesquisa, que ouviu 2 mil pessoas por telefone, 59% dos entrevistados aprovam as ações do governador Flávio Dino (PCdoB) no enfrentamento da pandemia; 23% reprovam as ações; 16% são indiferentes e 2% não responderam.

Já quando a avaliação é em relação as medidas adotadas pelo presidente Jair Bolsonaro, 61% reprovam as ações do presidente da República e apenas 24% aprovam.

Simples assim!

Dino mostra que não teme perseguição de Bolsonaro e vai ao STF contra PGR

O Governador Flávio Dino (PCdoB), que carrega em seu curriculum, além da experiência como gestor e parlamentar, 12 anos como Juiz Federal, em concurso onde foi aprovado em primeiro, mostrou que não está nenhum pouco preocupado com os sinais de perseguição enviadas pelo presidente Jair Bolsonaro.

Após tomar conhecimento pela imprensa, de um descabido inquérito autorizado ela Procuradoria Geral da República – PGR para investigar a compra de combustível para helicóptero realizada pelo Governo do Maranhão, Dino mostrou, nesta sexta-feira (29), que com ele, o jogo politico de perseguição implantado por Bolsonaro vai ser jogado contra um ex-juiz, que conhece muito bem se a conduta do presidente for ilegal e abusiva.

Após tentar tomar conhecimento da denúncia por vários veículos de imprensa, sem receber nenhuma resposta da PGR, Dino recorreu ao STF para obter esclarecimentos do que está sendo considerado “denúncia do ET de Varginha.”

“Há um mês esse assunto está vazando para veículos de comunicação. Peticionei no STJ três vezes, não tive resposta. Peticionei no Ministério Público Federal do Maranhão e responderam que arquivaram. Peticionei na PGR, e o procurador [Augusto Aras] ficou quieto. Vou então ao STF para saber se a denúncia desse ET de Varginha é coisa séria”, disse Dino.

De acordo com a defesa de Dino, a denúncia foi feita em Varginha (MG), sem nenhuma prova e nenhum dado, apenas supondo que a quantidade de combustível estaria superestimada.

Agora, Dino quer  cópia do procedimento investigatório, acesso integral aos elementos de prova já documentados e notificação das autoridades envolvidas para que elas possam prestar informações no prazo de dez dias.

Pelo visto, Bolsonaro pegou em fio pelado.

2022: Lula segue disseminando o nome de Flávio Dino para derrotar Bolsonaro

O ex-presidente Lula (PT), segue disseminando o nome de Flávio Dino (PCdoB) para a disputa presidencial de 2022.

Nesta quarta-feira (27), em entrevista à Rádio Jovem Pan de Aracaju, o petista voltou a defender o nome de Dino e afirmar que o maranhense está na lista de possíveis candidatos que poderão receber seu apoio.

“A única coisa certa nesse momento é que não vou disputar as eleições em 2022 por causa da minha idade. Contudo, podemos lançar o Rui Costa (governador da Bahia) ou apoiar outro nome, como o governador do Maranhão, Flávio Dino, sem nenhuma dificuldade. Estamos aqui para conversar”, destacou o ex-presidente Lula.

Por onde tem passado, Lula tem citado Dino como possível candidato a presidente da República, e faz questão de elogiá-lo e colocá-lo entre os nomes que poderão receber o apoio do ex-presidente.

Foi assim recentemente, em sua conta no twitter, e durante entrevista ao Programa Ponto e Vírgula, da Rádio Difusora.

UTIs aéreas já estão salvando vidas no Maranhão

Através de suas redes sociais, o governador Flávio Dino (PCdoB), mostrou neste sábado (23), que tem se revelado um guerreiro incansável na luta para salvar vidas maranhenses contra o novo coronavírus.

No post, Dino revela que as UTIs áreas já estão em pleno funcionamento. “UTIs aéreas já em operação no Maranhão. Objetivo é integração entre os hospitais regionais do Governo do Maranhão a fim de que unidades menos sobrecarregadas ajudem as demais. Estamos fazendo tudo que é possível, com dedicação integral, para que enfrentemos o terrível coronavírus.” Disse Dino.

Com as UTIs aéreas em plena operação, Dino cumpre o que foi anunciado nesta sexta-feira (22), quando garantiu que pelo menos três aeronaves estariam à disposição dos maranhenses para integrar as unidades de Saúde.

No último boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (22), São Luís apresentou taxa de ocupação de 94,35% nos leitos de UTI, com 13 leitos livres; Imperatriz 91,11%, com apenas 4 leitos livres e outras regiões apenas 70,80%, com 33 leitos livres.

Com as aeronaves, será possível, de forma rápida e segura, garantir leitos de UTIs para mais maranhenses.

Lula alfineta Sarney e se diz pronto para ser cabo eleitoral de Flávio Dino

O ex-presidente Lula concedeu, nesta quinta-feira (21), entrevista ao Programa Ponto e Vírgula, transmitido pela Difusora FM e mais um conglomerado de emissoras de rádios do Maranhão inteiro.

Durante a entrevista, Lula fez duras críticas ao governo de Jair Bolsonaro e de como ele vem conduzindo o país durante o período de pandemia.

Para Lula, falta respeito aos mais pobres da nação e o programa  de Auxílio Emergencial deve ser valorizado e estendido, para garantir ajuda aos desempregados e para quem vive na informalidade e teve sua renda reduzida ou paralisada em decorrência do novo coronavírus.

Ao falar do Maranhão, Lula deu uma espécie de alfinetada no também ex-presidente José Sarney. “Duvido que, na história da República, um presidente colocou mais dinheiro no Maranhão do que eu coloquei” desafiou Lula.

Já em sua conta no twitter, com mais de 1 milhão de seguidores, Lula elogiou Flávio Dino e diz que quer ser cabo eleitoral. “Eu já disse que não quero ser candidato outra vez, apesar de achar que vou viver até os 120 anos. O PT tem muita gente boa, tem o companheiro Fernando Haddad. O PCdoB tem o Flávio Dino. Eu quero ser cabo eleitoral.” Disse Lula.

Com hospital de campanha de São Luís, Dino garante aumento de 26% nos leitos da capital

Está prevista para esta segunda-feira (18), a entrega do hospital de campanha de São Luís, que funcionará no Multicenter Sebrae. Com a oferta dos novos 200 leitos, Dino concluirá mais uma etapa na luta pela ampliação de leitos dedicados exclusivamente à pacientes com quadro do novo coronavírus.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a unidade será dotada de 186 leitos clínicos e 14 UTIs, e receberá pacientes regulados das quatro UPA´s referência da capital e que tenham sintomas de Covid-19.

Com a conclusão da etapa, o Governo do Estado ganhará folego de mais 26% de folga nos leitos da capital.

Neste sábado (16), foram entregues os primeiros leitos do hospital de campanha de Açailândia, que contará com 60 leitos e atenderá pelo menos sete municípios da região.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado já ampliou em quase de 500% o número de leitos para Covid-19.

Flávio Dino entrega Hospital de Campanha de Açailândia

Foram entregues neste sábado (16), os primeiros leitos do Hospital de Campanha de Açailândia. A Unidade terá ao todo, 60 leitos, dentre eles, sete de UTI que atenderá exclusivamente, pacientes com Covid-19 de pelo menos sete municípios da região.

Concebido através de uma parceria entre a empresa Vale e o Governo do Estado, o Hospital foi montado em um ponto estratégico para combater o novo coronavírus na região e evitar que pacientes se desloque para Imperatriz, que também recebeu investimentos com ampliação do número de leitos Macrorregional, que passou a contar com 32 UTIs e 96 Enfermarias.

O Hospital de Campanha de Açailândia contará inicialmente com duas ambulâncias de plantão, ambas equipadas com de UTI e aproximadamente 217 profissionais deverão trabalhar na Unidade, entre equipe multiprofissional e médica.

Em suas redes sociais, o governador Flávio Dino (PCdoB) destacou a entrega da unidade e anunciou a entrega de mais leitos em São Luís.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado já ampliou em mais de 463% o número de leitos para Covid-19.

Flávio Dino já ampliou em 463% o número de leitos para Covid-19

Desde o início das primeiras medidas adotadas pelo Governador Flávio Dino (PCdoB), para combater o novo coronavírus no Estado, a ampliação do número de leitos dedicados exclusivamente para tratar pacientes com sintomas do novo coronavírus já ultrapassou a marca de 463%.

Com medidas urgentes, o número de leitos saltou de 232, no início da pandemia, para 1075 até agora. E este número deve crescer ainda mais.

No próximo sábado (16), serão entregues os primeiros leitos, de um total de 60, que farão parte do Hospital de Campanha no município de Açailândia.

Além da unidade de Açailândia, o Hospital Macrorregional de Imperatriz também teve ampliação na quantidade de leitos, com 32 UTIs e 96 enfermarias.

Também está sendo montado um Hospital de Campanha no Multicenter Sebrae, em São Luís, que oferecerá mais 200 leitos exclusivos para pacientes com o novo coronavírus.

Na região de Peritoró, o Governo também estuda transformar o Hospital de Peritoró em unidade de referência para pacientes com Covid-19 dos municípios daquela região.

Após comemorar 10 mil mortos com passeio de Jet ski, Bolsonaro ataca quem está lutando contra o avanço do coronavírus

Após tirar o passado para passear de Jet ski e continuar contrariando as medidas recomendadas pela OMS – Organização Mundial da Saúde, no dia em que o Brasil passa de 10 mil mortos pelo novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro resolveu partir para o ataque contra o governador Flávio Dino (PCdoB) e outros governadores que adotaram o lockdown.

Em post nas redes sociais, Bolsonaro tentou polemizar com as medidas de fiscalização adotadas no Maranhão, após determinação judicial. “Documento e declaração que vai trabalhar”… Se não tem desce. Assim o povo está sendo tratado e governador pelo PCdoB/MA e situações semelhantes em mais estados. O chefe de família deve ficar em casa passando fome com sua família. Milhões já sentem como é viver na Venezuela”. Misturou Bolsonaro.

Diferente do que tenta passar o presidente Jair Bolsonaro, na Grande Ilha, onde foi adotado o lockdown, 84% dos moradores aprovam a medida mais dura para combater o avanço da doença na capital. Os dados são da Big Data e foram divulgados no último dia 07.

Contrariando o que o presidente tentou passar erroneamente, a medida assiste os trabalhadores que precisar cumprir expediente e barram apenas os que tentam descumprir medidas recomendadas pela OMS.

Se estivesse no Maranhão, por exemplo, Jair Bolsonaro não poderia passear de jet ski e confraternizar com amigos como fez em Brasília no dia em que o Brasil lamenta os mais de dez mil mortos por Covid-19, já que esta atividade está proibida.

No twitter, Flávio Dino respondeu sugerindo que o presidente faça algo útil, ao invés de festejar. “Bolsonaro inicia o domingo me agredindo e tentando sabotar medidas sanitárias determinadas pelo Poder Judiciário e executadas pelo Governo. E finge estar preocupado com o desemprego. Deveria então fazer algo de útil e não ficar passeando de jet ski para “comemorar” 10 mil mortos”. Retrucou o governador.

Mais cedo, Dino postou em seu twitter imagens de como está ficando o Hospital de Campanha de São Luís, que deve ser entregue em uma semana pelo Governo do Estado.