Após 07 meses de atraso, Prefeitura de Ribamar entrega fardamento escolar

Alunos da rede municipal de ensino de São José de Ribamar receberam na última quinta-feira (01), kits escolares contendo fardamento e material como lápis e caderno. A entrega com atraso recorde foi festejada pelo prefeito Eudes Sampaio.

A entrega do material acontece sete meses após ter iniciado o ano letivo no município, e o atraso prejudicou alunos carentes que não tinham como comprar caderno e lápis.

“A farda ainda deu pra dá um jeito nesses sete meses de atraso, por que a gente acaba usando o fardamento que foi entregue em outros anos. Mas atrasar material escolar como caderno, caneta, borracha, lápis, para mim é um verdadeiro desleixo desse prefeito. Se eles tratam a educação dessa forma, o que podemos esperar de outras áreas como saúde e infraestrutura.” Lamentou a mãe de uma aluna que não quis se identificar com medo que o filho sofra repressão.

Dezenas de escolas ainda não receberam os kits escolares anunciados pela prefeitura.

Além do atraso na entrega do fardamento e do material escolar, a educação do município vive um verdadeiro caos, com a desvalorização dos professores, escolas sucateadas e merenda escolar de péssima qualidade.

O transporte escolar também é alvo de reclamação. No primeiro semestre, após vários protestos, pais de alunos que moram no conjunto Nova Terra conseguiram a troca de um ônibus completamente sucateado.

 

Imagem da noite: Luís Fernando enfrenta a fúria dos Professores.

O prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), enfrentou, na noite desta quarta-feira, 16, mais um protesto dos professores ribamarenses que lutam para garantir o reajuste de 6,81%. Empunhando cartazes com frases como “Chega de Enganação, respeite as Leis!”, e “SJR precisa valorizar sua Educação”, dezenas de professores realizaram um protesto pacifico, contra o prefeito de São José de Ribamar, que apresentou uma proposta ontem (15), pra categoria, dizendo que só dará o reajuste em janeiro de 2019. A categoria ficou revoltada com a proposta do prefeito, o que acabou resultando em mais um protesto.

Caos na Educação: Sem vigilantes, bandidos destroem Creche em São José de Ribamar

Bandidos ainda não identificados pela polícia atearam fogo na Creche Municipal do Turiúba, conjunto habitacional localizado no município de São José de Ribamar.

A ação dos vândalos aconteceu na noite de ontem e foi facilitada pela falta de vigilância na unidade de ensino.

O ato criminoso prejudica diretamente cerca de 120 alunos, com idade variando entre 03 a 05 anos, que estudam na unidade de ensino inaugurada, em 2015, pelo então prefeito Gil Cutrim (PDT).

Cutrim, em suas redes sociais, lamentou o ocorrido e pediu que a atual gestão da prefeitura, comandada por Luís Fernando (PSDB) intensifique o trabalho de vigilância nos prédios que integram a rede municipal de ensino da cidade.

“Nesta noite de sábado vândalos invadiram e atearam fogo na Creche Turiuba, no bairro de mesmo nome. Uma creche padrão com toda infraestrutura necessária para atender 120 crianças de 3 a 5 anos em horário integral, que tive a honra de construir, equipar e entregar a população durante meu mandato como prefeito em 2015. Espero que este lamentável episódio sirva de exemplo para que a atual gestão intensifique a vigilância nas escolas e creches municipais”, afirmou o ex-prefeito.

Com informações do blog do Glaucio Ericeira.

Enganados por Luís Fernando, professores anunciam greve em São José de Ribamar.

Cinco meses após o anuncio do reajuste do Piso Salarial dos Professores, feito pelo MEC, e sem previsão para ser concedido em São José de Ribamar, o sindicato dos professores, Sinproesemma, temendo a repetição do que aconteceu em 2017, resolveu anunciar Paralisação da classe para o próximo dia 10, com concentração na Praça do Cruzeiro, no centro da cidade.

Além do reajuste de 6,81%, os professores estão exigindo outros direitos que não estão sendo cumpridos pelo prefeito, entre eles, promoções, progressões, difícil acesso, entre outras exigências.

No ano passado, após várias ameaças de greve, o prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB) concedeu o reajuste que deveria ser dado em janeiro, apenas em agosto, causando prejuízo correspondente a pelo menos 50% de um salário do ano, já que não foram pagos os retroativos com data-base do início do ano.

Reveja: Após 8 meses, sob ameaça de greve, reajuste é concedido, mas Luís Fernando não pagará retroativo dos professores.

A Educação no município vive um verdadeiro caos, e promessas de campanha até hoje não foram cumpridas. No ano passado, professores ficaram esperando o 14ª salário prometido por Luís Fernando durante o período eleitoral, mas ficou apenas na promessa.

Reveja: Alunos são obrigados a empurrar ônibus escolar após acidente em São José de Ribamar.

A situação é tão precária, que em dezembro do ano passado, alunos denunciaram que no Liceu Ribamarense, pais tinham que fazer vaquinha para comprar merenda escolar. (Reveja aqui.)

Já no Turiúba e Novo Miritiua, pais tiveram que passar a madrugada na fila, na tentativa de conseguir matricular seus filhos. (Reveja aqui)

Enquanto os professores lutam para garantir reajuste de 6,81%, o prefeito sancionou, no mês de abril, lei que lhe garante diárias de cerca de R$ 1.521,00, um verdadeiro tapa na cara dos educadores.

Além da educação, outro setor que tem sofrido nas mãos da nova gestão municipal é o da saúde. No início do ano, após a demissão em massa de centenas de ribamarenses e com salários atrasados, o SindSaúde-MA anunciou greve para a categoria. (Reveja aqui)

Veja também: Onda de protestos e bate-boca entre Luís Fernando e população

Parque Jair: “Conversem como gente que eu converso com vocês!” Esbraveja Luís Fernando contra pais de famílias.

J. Câmara: Loucura! Luís Fernando sai da linha e bate-boca com populares.

Imagem do dia: Centenas de pais passam a madrugada na fila para garantir vaga em creche de São José de Ribamar

A imagem é o retrato do caos na educação, no município de São José de Ribamar, comandada pelo prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), que em seu terceiro mandato, vem desagradando a população.

A cena se repetiu em diversas regiões, e centenas de pais não conseguiram vagas para seus filhos nas Creches do Turíuba, Novo Miritiua e Nova Aurora.