A polêmica do “bolo de ouro” de R$ 7 mil e 875 reais de São José de Ribamar.

O Bolo custou quase R$ 8 mil reais para os cofres municipais.

Desde que o advogado Edson Júnior, tornou público o contrato realizado pelo Prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), que pagou R$ 7 mil 875 reais pelo Bolo de aniversário da Cidade, o assunto tem rendido nos quatro cantos do município. O ex-vereador Teté Vieira (PV), foi o primeiro a sair em defesa, e garantiu que o bolo teria 65 metros (ninguém mediu pra saber o tamanho ou o peso), e seria da melhor qualidade, porque segundo ele, bolo barato é “caganeira certa!” disse Teté, que agora é assessor especial do prefeito de São José de Ribamar.

Segundo Teté, a justificativa de tanto dinheiro gasto com o bolo é que, segundo o assessor de Luís Fernando, bolo barato é “caganeira certa!”

O tema rendeu, e a grande queixa dos ribamarenses não foi o valor do quilo ou do metro do bolo, mas o exagero e o desperdício de dinheiro público.

“É muita vontade de gastar o dinheiro do povo. Com quase R$ 8 mil reais daria pra fazer coisa mais importante do que comprar um bolo apenas para chamar atenção.” Disse o vendedor de peixe Adalton Dias.

No início da noite deste domingo, 24, o ex-vereador Teté se vestiu a caráter, e, no melhor estilo “auxiliar de cozinha”, participou da entrega do polêmico bolo de ouro.