Por onde andarás Andrea Murad?

Desde que sofreu derrota nas urnas, a deputada estadual Andréa Murad (PRP) nunca mais foi vista na Assembleia Legislativa, onde deveria estar todos os dias da semana.

Até deputados eleitos, que não tem nenhuma obrigação de comparecer as sessões por não terem tomado posse, como os jovens Felipe dos Pneus e Wendell Lages são visto com certa frequência. Os novatos alegam que estão se habituando para iniciar o mandato, no ano que vem, por dentro de tudo que acontece na casa legislativa.

Já Andréa, em fim de carreira, optou por fazer postagens pessoais e nostálgicas em suas redes sociais.

A pergunta que não quer calar:  por onde andarás Andréa Murad?

Cancelamento de ato em Coroatá mostra que “pré-campanha” de Roseana e Murad caminham no improviso.

O cancelamento do ato de lançamento da pré-campanha de Ricardo Murad (PRB), feito oficialmente por ele e pela ex-governadora Roseana Sarney (MDB), demonstra que até agora, tudo está sendo feito na base do improviso.

Ricardo, que recentemente usou as redes sociais para cancelar seu projeto de chegar ao Palácio dos Leões, agora, recorre ao canal digital para cancelar o evento que marcaria o início da sua pré-campanha em Coroatá, cidade que já foi comandada por ele e sua esposa, Teresa Murad. No evento cancelado,

No vídeo, a dupla não explica os motivos que levaram ao cancelamento do evento, apenas comunicam que ao invés de lançar a pré-campanha, iniciarão oficialmente a corrida eleitoral em Coroatá, o que, se for cumprido, deve acontecer no dia 16 de agosto, quando será permitido a campanha eleitoral.

O cancelamento demonstra fragilidade do grupo, que não vê fôlego para realizar dois atos políticos em um curto período de tempo no município.

Veja o vídeo:

Prefeito de fato, Luís da Amovelar ameaça professores em Coroatá.

Ficha-suja, o ex-prefeito usou o filho, para voltar a prefeitura de Coroatá

Diante da crise na rede municipal de educação, com a falta de planejamento da prefeitura de Coroatá, onde a justiça decidiu pela exoneração dos professores contratados irregularmente, o pai do Luis Filho, prefeito da cidade, foi quem participou da audiência com o promotor Denis Lima e o SINPROEM para resolverem a falta de professores. Segundo denunciou a deputada Andrea Murad, o município está sendo administrado pelo pai Luis da Amovelar e a reunião foi em clima de confusão e ameaças.

“Quem manda é o pai dele, inclusive numa reunião com o promotor, quem comandava era o pai do prefeito, cidadão inelegível, condenado pela Justiça a devolver milhões aos cofres da Prefeitura. E é ele quem comanda as reuniões. Esse cidadão ontem gritava, dando murros na mesa, completamente descontrolado, e dizendo que ia acabar com as pessoas que estavam ali reclamando, tudo na frente do promotor, que ficou até sem reação, porque é uma situação inusitada. Inclusive foi feito até boletim de ocorrência pelo Reginaldo, pela Júlia, professores.  E ele dizendo “vou acabar com vocês”. Ou seja, o Luís da Amovelar, na frente do promotor, ainda ameaçou professores do sindicato durante a reunião, que registraram queixa. Eu sinceramente acho que o Luís da Amovelar Filho não é quem administra o município. O filho que, de fato, é o prefeito, na verdade estuda em São Luís e deixa o pai mandando em Coroatá”, discursou Andrea.

A deputada Andrea Murad destacou o papel preponderante da Justiça e do Ministério Público para a solução do impasse e evitar que a população saia prejudicada com as irresponsabilidades praticadas pelo prefeito de Coroatá.

“E eles ainda culpam a justiça. Acha que a justiça está errada. Quando, na verdade, o prefeito não teve e não tem competência. E agora os alunos estão prejudicados e, claro, que é papel do Ministério Público ir em cima, cobrar providências. Claro que a Justiça tem o dever de julgar como prevê a lei e garantir que o certo seja feito, a contratação de professores por meio de seletivo ou concurso público. O prefeito ou o pai do prefeito não pode simplesmente fazer o que bem entender por causa de favores políticos e o povo sendo prejudicado”, concluiu Andrea.

Projeto de Lei poderá garantir ensino sobre a Lei Maria da Penha

De autoria da deputada estadual Andrea Murad (MDB), tramita na Assembleia Legislativa um projeto de lei com o objetivo de proporcionar aos alunos da rede estadual de ensino noções básicas da Lei Maria da Penha. A iniciativa visa tornar a Lei nº 11.340/2006 mais conhecida e promover a reflexão sobre o combate a violência contra mulher entre os adolescentes.

“Acredito que a partir do momento que a escola proporciona esse tipo de conhecimento estamos conscientizando não apenas os estudantes, mas toda a comunidade escolar, e porque não dizer os pais de alunos, os familiares desse corpo estudantil. O projeto vai ressaltar a importância do respeito aos direitos humanos, a promoção da igualdade de gênero, e, claro, prevenindo e evitando as práticas de violência contra a mulher”, ressaltou Andrea Murad.

O “Programa Conhecer a Lei Maria da Penha”, proposto no PL, deverá garantir a explicação ainda sobre a estrutura de assistência à mulher e assegurar parcerias com outros órgãos, governamentais ou não-governamentais, que contribuam com o aprimoramento do tema nas escolas.

“A ideia é trabalhar o assunto em todo o ano letivo, mas, prioritariamente, no mês de março através de uma programação específica em alusão ao Dia Internacional da Mulher, destacando a Lei. Ou seja, trabalhar no âmbito de todo o currículo escolar, na Língua Portuguesa, História, Filosofia e Sociologia. Tenho certeza que através da educação, formaremos cidadãos mais conscientes sobre essa causa e, sem dúvida, reduziremos os índices de violência contra mulher”, destacou a parlamentar.

Andrea Murad se pronuncia sobre acusações de violência contra mulher envolvendo um parlamentar

A deputada estadual Andrea Murad (MDB) se posicionou hoje (5) sobre o caso do deputado Cabo Campos, acusado de agredir a companheira na semana passada. É a primeira vez que uma parlamentar fala sobre o assunto na tribuna da Assembleia Legislativa. Andrea vê o caso com extrema preocupação e espera que a Comissão de Ética também não se furte da obrigação de apurar um grave crime de violência contra mulher envolvendo um membro do Poder Legislativo.

“Nada se justifica, assunto que todos os dias estamos na mídia combatendo, alertando, cobrando punição, e não é só porque é um deputado que este não vai responder pelos seus atos. Se existe uma investigação, se existe uma decisão da justiça, se há ocorrência, a internação da vítima, a Comissão de Ética precisa ser acionada imediatamente. São fatos que estão sendo investigados e a lei deve ser cumprida por todos. Não podemos caminhar na contramão do que a sociedade está esperando de nós. Vivemos dias em que somos cobrados por todos os lados e precisamos colocar, em primeiro lugar, defender e proteger os interesses da sociedade, prerrogativa que nos foi dada de representantes do povo, seja a mulher, a criança, o adolescente, o idoso, a gestante, o homem, em tudo que as leis amparam”, falou Andrea da tribuna.

Andrea ainda destacou a agilidade no atendimento dado à vítima Maria José Campos, devido a proporção que o fato alcançou na imprensa, inclusive decisões judiciais em desfavor do deputado acusado. Para a deputada, o estado precisa se aperfeiçoar para garantir esse mesmo tratamento a qualquer cidadã vítima de violência.

“O ideal seria que o estado garantisse uma delegacia da mulher em cada município maranhense. É óbvio que o estado não tem capacidade pra isso, a nossa realidade não permite ainda, mas pode garantir agilidade dentro de sua estrutura, capacitando delegados para atender com eficácia a violência contra mulher, os agentes têm que estar capacitados para agir com eficiência, assim como agiram com a esposa de um parlamentar. E qual o nosso papel? Também ser exemplo e punir como determinar a Comissão de Ética. Assim como chegou a penalidade para um deputado, a mulher da família mais simples perceberá que esta casa sai em sua defesa, garantindo a punição do agressor e a proteção à vítima. Esta casa precisa ser exemplo”, destacou Andrea.

Andrea Murad alerta governo para situação dos enfermeiros que trabalham para o Estado

A líder do Bloco de Oposição, deputada Andrea Murad (MDB), fez um alerta hoje para os problemas dos enfermeiros que trabalham nas unidades estaduais de saúde. Uma série de reivindicações está sendo feita pela categoria que anunciou a primeira paralisação nesta quarta-feira (21), em Imperatriz. A luta dos profissionais da saúde tem sido constante no atual governo e muito denunciado pela parlamentar.

“Como todos sabem, tenho sido defensora dos trabalhadores da Saúde, dos usuários da Saúde do Maranhão e tenho externado o tempo inteiro a preocupação que estou, nesse setor principalmente, no Governo Flávio Dino. O governador precisa resolver essa questão de pagamentos. Ele deve médicos, ele deve enfermeiros, ele deve técnicos, então precisamos realmente resolver. O Governador não pode continuar calado, não pode continuar omisso enquanto a Saúde no Maranhão despenca e está simplesmente liquidando a vida dos maranhenses que sofrem com ausência dos profissionais, estes que também ficam sem seus direitos. Peço que o Governador olhe com atenção para essa causa, porque dia 21 está programada uma paralisação dos enfermeiros em Imperatriz”, alertou Andrea Murad.

Segundo o Sindicado dos Enfermeiros do Estado do Maranhão, os profissionais farão uma caminhada partindo do Hospital Regional de Imperatriz até o Hemomar, reivindicando o cumprimento da convenção coletiva, pagamento do salário de janeiro, isonomia salarial, entre outras demandas. Há previsão da categoria paralisar em outras regiões do Estado como Codó, Timon e Coroatá.

Andrea Murad denuncia falta de medicamentos para quimioterapia no Hospital de Câncer do Maranhão

A deputada Andrea Murad (MDB) denunciou, através das redes sociais, a falta de remédios para os pacientes que estão fazendo quimioterapia no Hospital de Câncer do Maranhão.

“A denúncia partiu de familiares de uma paciente, que recebi neste sábado. Muitos tratamentos quimioterápicos estão parados por falta de medicamentos e isso é um absurdo para um hospital especializado no tratamento de câncer. Uma verdadeira negligência com os pacientes que estão dependendo do estado para seguirem com a quimioterapia, uma questão de sobrevivência, de luta contra uma doença, que já desgasta tanto o psicológico quanto o fisiológico de um enfermo, ainda ter que se deparar com falta de remédios essenciais”, escreveu a parlamentar.

Vários pacientes estão sem a possiblidade de continuar a quimioterapia. Andrea espera providências imediatas no reabastecimento de remédios do Hospital Tarquínio Lopes, o Hospital de Câncer.

“Estarei nos próximos dias protocolando uma Notícia Fato sobre essa denúncia para que o Ministério Público tome iniciativas imediatas e os pacientes tenham seus tratamentos garantidos”, finalizou.

A força de Ricardo Murad nas UPAs se repete para as eleições de 2018.

O ex-secretário de Saúde do Governo do Estado, Ricardo Murad (PRP), declarou recentemente que deverá disputar eleições majoritárias em 2018, e garantiu que tem informações que podem desmentir o seu maior adversário, o governador Flávio Dino (PCdoB).

Durante almoço oferecido para a imprensa no último dia 25, quando anunciou seu retorno à política, Murad declarou que tem informações de tudo que acontece nas UPA´s, e que no momento certo irá desmentir o Governador.

Mesmo fora da secretaria, misteriosamente Murad consegue ter acesso a todos os dados das UPA´s, como se mantivesse um verdadeiro exército de informantes nas Unidades, o que garante munição para a deputada Andrea Murad atacar o governo quase que diariamente na Assembleia Legislativa.

Em algumas unidades, como a do Parque Vitória, Murad conta com informações privilegiadas de quem lhe deve favor.

A atual diretora da Upa, Camila Maia, por exemplo, foi colocada na Unidade pelo ex-secretário em 2011 e reconduzida recentemente com indicação de Josefa Equitéria Farias, esposa do ex-deputado Marconi Farias, e que também dirigiu a Unidade no período que Murad comandava a Saúde do Estado.

Em 2014, um grupo de servidores da Rede Estadual de Saúde coordenou a campanha de Andrea Murad naquela região, que contou também com o apoio do atual subprefeito da região do Parque Vitória, Professor Milton.

O mesmo trabalho feito naquele ano volta a se repetir, e na Unidade, lideranças ligadas a Ricardo Murad tem atendimento privilegiado.

Com informações de Clovis Costa