Maioria esmagadora dos ludovicenses não querem nem saber de Roseana e Adriano Sarney no comando da Prefeitura

A pesquisa Econométrica, realizada nos dias 17 e 18 de dezembro, revelou o motivo pelo qual o deputado Adriano Sarney faz tanta questão de excluir o sobrenome do seu avô.

Segundo os números do levantamento, 59,1% dos entrevistados não votariam de jeito nenhum nos dois membros da família que figuram como pré-candidatos a prefeito de São Luís. Roseana lidera como a pré-candidata mais rejeitada, com 35,5%, seguida de Adriano Sarney com 23,6%.

Em outubro o Instituto Escutec revelou que 23,3% dos ludovicenses rejeitavam Adriano. Até aquele momento, o neto de Sarney era o único membro da família a ter seu nome inserido na lista de pré-candidatos e lideravam o ranking dos rejeitados.

Completam a lista de mais rejeitados na pesquisa Econométrica o ex-prefeito Tadeu Palácio, com 21,6%; Bira do Pindaré com 19,7%; Dr. Yglésio com 17,1%; Wellington do Curso com 15,7%; Neto Evangelista com 14%; Osmar Filho com 12,4%; Eduardo Braide com 12,2%; Jeisael Marx com 12,2%; Duarte Júnior com 9,3%; Madeira com 9,1%; Rubens Júnior com 6,8%. Nenhum deles 6,3% e Não souberam ou não quiseram responder 11,0%.

Adriano Sarney é o mais rejeitado entre os pré-candidatos de São Luís

De acordo com levantamento feito pela Escutec entre os dias 12 e 17 de outubro e publicado na manha deste sábado (19), o deputado Adriano Sarney é o pré-candidato a prefeito de São Luís com a maior rejeição entre os eleitores de São Luís.

Segundo o levantamento,  mesmo retirando o sobrenome Sarney do nome e até anunciando posteriormente que mudaria seu nome para José Sarney, 23,3% dos eleitores afirmam que não votariam em Adriano Sarney para prefeito de São Luís.

O ex-prefeito Tadeu Palácio aparece em segundo, com rejeição de 19,1%, seguido de Wellington do Curso com 9.4%.

Bira do Pindaré, que em agosto apareceu como o mais rejeitado com 10,4%, no levantamento feito pelo Instituto Prever, caiu para quarto lugar entre os que tem mais rejeição, com 7,6% seguido de Eduardo Braide com 7,5%, de acordo com a Escutec.

Osmar Filho com 7,4%, Neto Evangelista com 3,7%, Jeisael Marx com 3,4%, Yglesio com 2,7%, Duarte com 2,7%, Coronel Monteiro com 2,6%, Silvio Antonio com 1,5%, Rubens Jr com 1,2%, Allan Garcês com 1,2% e Carlos Madeira com 1,0% completam a lista de rejeitados.

Não souberam ou não quiseram responder representam 5,7%.

Adriano ex-Sarney agora quer ser chamado de José Sarney

O deputado estadual Adriano Sarney (PV), voltou a querer chamar atenção em torno do nome de sua família. O desvaneio aconteceu nesta terça-feira, 26, durante sessão na Assembleia Legislativa.

Questionado pelo deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT) sobre os motivos pelos quais  renegou o sobrenome Sarney, Adriano em ato de coragem, disse que deletou o sobrenome Sarney para mostrar que tem vida própria, mas depois da repercussão nacional, mesmo o “sapato do avô” sendo maior que o seu, passará, a partir desta quarta-feira, 27, a ser chamado de José Sarney.

“Quero que mude meu nome no painel, a partir de amanha me chamarei José Sarney, já que meu nome é José Adriano Sarney”. Disse o parlamentar.

Pré-candidato a prefeito de São Luís, o sarapantado deputado mostrou que com ele é 8 ou 80.

Resta saber o tamanho da rejeição no ano que vem, quando Adriano ex-Sarney, se apresentar em campanha como José Sarney. Só falta se apresentar com o tradicional bigode…

Adriano Sarney decreta fim do clã Sarney no Maranhão.

O deputado estadual José Adriano Cordeiro Sarney (PV), politicamente conhecido como Adriano Sarney, que é filho do ex-deputado federal Sarney Filho, neto do ex-presidente José Sarney e sobrinho da ex-governador Roseana Sarney, resolveu por fim no sobrenome mais famoso do Estado.

Aconselhado por marqueteiros, Adriano Sarney, único membro da família eleito em 2018, quando viu a tia e o pai amargarem derrotas nas urnas, resolveu excluir o sobrenome de todas as peças publicitárias e identidade visual.

A partir de agora, Adriano Sarney quer ser conhecido apenas como Adriano, numa tentativa de se afastar da imagem rejeitada da família no último pleito.

Mirando a eleição para a prefeitura de São Luís.

Especialistas em marketing político ouvidos pelo editor do blog Maramais afirmam que o remake na identidade visual, e a exclusão do sobrenome pode ter uma explicação, Adriano deve estar mirando à prefeitura de São Luís. “No legislativo, Adriano tem muitos, por isso geralmente os deputados usam sobrenomes, já quando vão disputar uma eleição majoritária, geralmente são poucos candidatos, por isso, atualmente se usa apenas o primeiro nome, a exemplo do que aconteceu com as peças publicitárias de Weverton e Eliziane, que retiraram o sobrenome para o pleito majoritário.” Disse.