Neto Evangelista reúne representantes do Movimento Negro para debater políticas públicas de inclusão social

Neto Evangelista reúne representantes do Movimento Negro para debater políticas públicas de inclusão social

Na noite dessa sexta-feira (28), o pré-candidato a prefeito de São Luís, deputado estadual Neto Evangelista (DEM), realizou mais um encontro do movimento “Vamos Caminhar Juntos”. O evento aconteceu na sede Botafogo do Anil e reuniu vários representantes do Movimento Negro da capital. O objetivo foi debater e elencar propostas para a elaboração do plano de governo.
A emoção tomou conta dos participantes do encontro, com declarações que expuseram o cotidiano de luta dos negros, na perspectiva de resolver seus problemas na sociedade abrangente, em particular os provenientes dos preconceitos e das discriminações raciais, que os marginalizam no mercado de trabalho, no sistema educacional, político, social e cultural.
Wagner Lopes, presidente do movimento negro do Partido Democrático Trabalhista (PDT), disse que São Luís é muito carente de políticas públicas voltadas para o negro. ”Nós somos excluídos e sofremos discriminação de qualquer tipo de oportunidade”.
“A evasão escolar predomina entre negros”, relatou Nonato. “Existe um alto índice de mortalidade de jovens negros”, desabafou Elisandra, moradora do quilombo da camboa. “Sem falar que a maior parcela da população desempregada é negra”, completou Maria, moradora do bairro cidade operária.
Para Pedro Lago, um dos fundadores do movimento negro do PDT em São Luís, “o respeito para com a população negra é muito aquém do que merecemos”.
Neto Evangelista afirmou que na sua gestão todos serão tratados com respeito e nenhum tipo de preconceito será tolerado. “Vamos combater qualquer forma de racismo, intolerância ou discriminação. E iniciaremos essa luta na escola, educando nossas crianças na base. Temos que ter respeito com o próximo!”.
Neto anunciou, ainda, que já consta em seu plano de governo a implantação da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, onde ficarão concentrados todos os setores referentes às políticas de diversidade racial, defesa da mulher, defesa dos jovens, entre outros.
“O objetivo é promover o respeito e a proteção dos direitos humanos, bem como, abrir um canal de diálogo para o desenvolvimento de políticas públicas nas diversas áreas”, disse.
Ao fim do encontro, Evangelista assinou uma carta-compromisso entregue pelo movimento negro que propunha a criação da secretaria de promoção de igualdade racial e direitos humanos, proposta que já está contemplada no seu plano de governo.

 

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *