Ministério Público investiga contratos de R$ 840 mil para comprar quentinhas com dinheiro da Saúde de Primeira Cruz

A Promotora de Justiça Maria do Nascimento Carvalho Serra Lima, decidiu abrir procedimento administrativo para investigar pelo menos quatro contratos entre a prefeitura de Primeira Cruz e a empresa Turismo e Serviço Cassó, localizada na Rua Getúlio Vargas, 04, Centro do município de Primeira Cruz.

Somados todos os contratos, a empresa deve faturar cerca de R$ 840 mil reais para fornecer quentinhas ao município. Se considerarmos o valor média de R$ 15 reais cada refeição, seriam cerca de 56 mil quentinhas fornecidas.

Segundo dados oficiais, Primeira Cruz tem pouco mais de 15 mil habitantes, o que chamou a atenção dos Promotores de Justiça.

De acordo com o documento do Ministério Público, todo esse custo seria pago com dinheiro da Saúde.

No site do Fundo Nacional da Saúde, consta que o município, que é administrado pelo prefeito George (Republicanos), já recebeu, só no ano de 2020, cerca de R$ 4,3 milhões para serem aplicados na Saúde do Município. Desse montante todo, R$ 1,3 milhões deveriam ser usados no combate do Covid-19.

Agora, o Ministério Público quer saber se há ou não, irregularidade nos contratos para aquisição de quentinhas.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *