Alô MPE: Nomeações estranhas de parentes de pré-candidatos em Ribamar

O Ministério Público Eleitoral precisa ficar atento as coincidências que vem acontecendo na gestão do prefeito Eudes Sampaio (PTB), em São José de Ribamar.

Segundo deunciou o blog do Jamys Gualhardo (aqui e aqui), dois ex-vereadores que ocupavam os cargos de administrador regional na prefeitura de São José de Ribamar, ao pedirem exoneração para cumprirem o que determina a legislação eleitoral, desincompatibilização sem vencimentos seis meses antes do pleito, para os pré-candidatos ao cargo de vereador, teriam arranjado um “jeitinho brasileiro” para continuarem com os rendimentos familiares.

Um dos pré-candidatos, ao sair, deixou o filho no mesmo cargo, função e salário. O outro pré-candidato, saiu e deixou a esposa, também para o mesmo cargo, função e salários.

Na prática, os dois pré-candidatos conseguiram manter a mesma renda familiar, vindo da mesma fonte pagadora.

Agora, o Procurador Regional Eleitoral, Juraci Guimarães Junior, e o presidente do TRE – Tribunal Regional Eleitoral, que juntos, estão realizando um trabalho exemplar e combatendo com rapidez ações duvidosas do pleito de 2020, como o caso das máscaras do 22, precisam voltar os olhos para essas nomeações estranhas que aconteceram logo após a desincompatibilização de pré-candidatos em São José de Ribamar, e se houve abuso de Poder Político por parte do prefeito dos agentes envolvidos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *