Vereadores de Ribamar fiscalizam hospital municipal e constatam precariedade em serviços

Logo após um caloroso debate durante a sessão desta quinta-feira (11), quando o vereador Lazáro, aliado do prefeito Eudes Sampaio (PTB), confirmou que tentou realizar um raio-x no hospital, porém o serviço não funciona pois o equipamento se encontra quebrado. O vereador Nonato Lima (PDT), liderou uma comitiva formada pelos vereadores Moisés Gama, Paulo Alencar, Negão e Juliano para fiscalizar in loco, o teor das denúncias.

Ainda durante a sessão, Moisés Gama chegou a questionar o líder de governo sobre o caos no hospital.

Orientado pelo prefeito Eudes Sampaio, o vereador Cristiano silenciou-se. “Já que sua esposa trabalha no Hospital e você é líder do governo, porque não passa esses problemas para que o Poder Executivo resolva.” Perguntou Moisés.

Misteriosamente, o vereador Cristiano, acostumado a defender a Saúde quando Luís Fernando era o prefeito, calou-se, o que reforça a suspeita da ordem de “fogo amigo” para forçar uma demissão do Secretário de Saúde, Tiago Fernandes, que está sendo orquestrada por Eudes.

Assim que terminou a sessão, Nonato liderou a comitiva de vereadores em visita ao hospital e constatou o completo descaso com a população.

Pacientes reclamaram de ar-condicionado quebrado, muito calor e até falta de papel higiênico.

“Aqui está péssimo! Aqui não tem nada de bom! Tá um calor e nem papel higiênico tem.” Denunciou uma das pacientes.

Conversando com pacientes e funcionários, o vereador Nonato Lima ouviu todo tipo de reclamação, entre elas, que salários de funcionários está atrasado, Maternidade funcionando com capacidade mínima de internação por falta de exames laboratoriais.

A Diretora do Hospital foi convocada através de Requerimento aprovado pelos vereadores, para comparecer no próximo dia 09 de maio, na Câmara de Vereadores, onde deverá dar explicações sobre todas as denúncias, entre elas, explicar para onde estão indo os milhões pagos a empresa Unir Saúde.

Vereadores prometeram preparar um relatório para levar ao conhecimento do Ministério Público.

Veja o que dizem os pacientes

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *