Em entrevista, Brandão esqueceu de citar detalhes de sua história política

Quase decapitado pelo PSDB, que nos próximos dias deverá destituí-lo do cargo de presidente estadual do partido e entregar o comando da legenda nas mãos de Sebastião Madeira e Roberto Rocha, o vice-governador, Carlos Brandão errou feio ao tentar fazer uma analise das eleições de 2002, quando Zé Reinaldo foi eleito governador do estado pelo PFL, com o momento atual.

Perguntado sobre a possibilidade do senador Roberto Rocha entregar a sigla para Roseana Sarney (PMDB), Brandão errou feio ao afirmar que isso vai acontecer e se enrolou ainda mais ao comparar com a campanha de 2002.

Naquele pleito, aos bons de memória, era Carlos Brandão que estava no grupo de Roseana Sarney pedindo votos para Zé Reinaldo e ajudando a própria Roseana e Edison Lobão na eleição ao senado.

Na esperança de barrar o grupo Sarney, Roberto Rocha abdicou sua candidatura pelo PSDB e se dedicou a ajudar Jackson Lago (PDT). O resultado daquelas eleições, todos sabem, Zé Reinaldo foi eleito governador com 51,06% dos votos e Roseana e Lobão, com a ajuda de Carlos Brandão, foram eleitos senadores.

Essa foi a primeira vitória de Brandão no grupo dos Sarneys.

Em 2000, Jackson Lago havia derrotado Brandão e João Castelo, quando o mesmo (Carlos Brandão) iniciou sua carreira política tentando ser eleito vice-prefeito de São Luís, no ano de 2000, pelo antigo PL.

Agora, Brandão tenta se agarrar ao amigo Aécio Neves para manter-se na direção estadual do partido, algo improvável de acontecer.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *