Eleições 2022: Carlos Brandão, João Dória, Lula e o caminho da traição

Brandão entre a conveniência de tietar Lula, e o histórico com a elite da direita

O comportamento tiete do tucano Carlos Brandão durante a chegada do ex-presidente Lula (PT) no Maranhão, revelou que o vice-governador está em rota de colisão, só não se sabe até agora, quem sairá traído.

Explico!

Conhecido na política do Maranhão como nome da elite das famílias mais ricas do sertão maranhense, Carlos Brandão exerceu o cargo de deputado federal pelo PSDB, e sempre manteve dura oposição a Lula, ao PT e a esquerda nacional, inclusive, votando pelo impeachment da ex-presidente Dilma (PT).

Agora, no afã de disputar o cargo de governador, tem tentado passar uma borracha em toda sua história de aliança com a direita e tentado forçar uma aproximação com a esquerda, campo que lidera o cenário político no Maranhão.

Tudo isso acontece no mesmo dia em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso declara apoio a João Dória (PSDB), para disputar a presidência no ano que vem, provavelmente contra Lula.

Brandão, como todos sabem, além de aliado e amigo de João Dória, faz parte do mesmo partido do pré-candidato e adversário de Lula.

Deste modo, é inevitável que alguém saia traído.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *