Duarte Júnior defende alta cobrança de 30,5% de ICMS sobre a gasolina

Imposto estadual é o principal responsável pelo Maranhense pagar um dos valores mais altos pela gasolina

Foi o que fez o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), ao criticar colegas parlamentares que apontam a cobrança do imposto estadual como um dos principais fatores para o maranhense pagar um dos valores mais altos pelo litro do combustível.

Duarte não gostou de saber que o deputado Wellington do Curso ingressou com uma ação para que a Justiça obrigue o governador Flávio Dino a reduzir o importo cobrado, de 30,5% para 18%, o que reduziria o valor da gasolina para a casa dos R$ 4 reais.

Para se ter uma ideia, a gasolina já pode ser encontrada por até R$ 5,50. Desse valor, 30,5%, ou R$ 1,67 é só para o ICMS cobrado pelo Estado e que aparece como o terceiro maior do Brasil, perdendo apenas para os estados de Minas Gerais, que cobra 31% de ICMS e para o estado do Rio de Janeiro, que cobra absurdos 34%. (Veja todos os estados aqui)

Afim de fazer a política do “engana besta”, Duarte disse que apresentaria um pacote para redução do combustível, entre as medidas, encaminharia um ofício pedindo explicação da Petrobras.

A medida, chamada por colegas de “pacote de conversa para boi dormir”, virou piada.

Outro fator que influencia na alta do preço é a inoperância do Procon, comandado pela esposa do deputado Duarte Júnior. Na capital, valores idênticos em diversos postos apontam para existência de cartel.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *