Deputado pastor Gil manifesta-se contra criminalização da homofobia, e diz que ADO poderá criminalizar a pregação do evangelho

O deputado federeral Gildenemyr (PMN), ou simplesmente pastor Gil, usou suas redes sociais nesta quarta-feira, 12, para reafirmar seu posicionamento contrario as duas ações que começaram a ser julgadas pelo STF, e podem criminalizar a homofobia e transfobia.

No entendimento do deputado pastor, a ADO poderá criminalizar, não a homofobia, mas, segundo ele, o livre exercício da pregação do evangelho.

Em seu instagram, o pastor escreveu. “Dou um aviso, o ativismo LGBT não calará a igreja de Jesus.” Disse.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *