Bomba: MP investiga vereador suspeito de ter sido “Fantasma” em São José de Ribamar.

Entre os meses de janeiro e julho de 2017, o vereador Professor Cristiano, aliado de primeira-hora do prefeito Luís Fernando, teria recebido mais de R$ 147 mil reais em salários. Em resposta ao Ministério Público, o parlamentar confessou a ilegalidade e disse “ter descoberto o equívoco apenas em agosto”, após oito meses de conta recheada.

Vereador confessou que recebeu indevidamente, no período de janeiro a julho, mas diz que tomou conhecimento apenas em agosto.

O Ministério Público está investigando a conduta ilícita do vereador Professor Cristiano, líder do governo Luís Fernando, acusado de acumular três cargos públicos, numa demonstração clara de que não estaria cumprindo expediente em pelo menos, uma dessas instituições.

Durante os meses de janeiro à julho de 2017, o vereador recebeu pela Câmara de Vereadores, cerca de R$ 87,5 mil reais. No mesmo período, Cristiano também recebeu R$ 21 mil reais como professor da rede municipal de ensino, e mais R$ 38,8 mil reais como professor do Estado.

O MP deve decidir se o vereador cometeu o crime de Improbidade Administrativa, que prevê pena de suspensão dos direitos políticos, perda do cargo ou função pública, indisponibilidade dos bens  e o ressarcimento ao erário publico de todo dinheiro proveniente do crime.

O vereador confessa o recebimento indevido de salários por sete meses, e diz que apenas em agosto tomou conhecimento do que ele chama de “equívoco”.

Em resposta ao Promotor de Justiça, o vereador confirmou o ilícito e disse que só tomou conhecimento de que estaria recebendo salários indevidos da prefeitura, oito meses após tomar posse como vereador.

Cristiano tenta convencer o Ministério Público de que não sabia que durante o período de janeiro à julho de 2017, os proventos da prefeitura caiam rigorosamente todos os meses em sua conta corrente.

Denúncia fundada e com provas mostra que entre janeiro e julho, o vereador, aliado de primeira hora do prefeito Luís Fernando recebeu quase R$ 150 mil em salários, uma verdadeira fortuna.

Cabe agora ao Ministério Público do Estado do Maranhão a iniciativa de propor ação pedindo a condenação do novato vereador.

Nepotismo

O vereador também é acusado de usar o cargo para beneficiar parentes com empregos na administração pública, o que pela legislação atual, é considerado nepotismo. De acordo com o Portal da Transparência, sua irmã Irlane da Conceição Pinheiro foi nomeada para o cargo em comissão de Assessor de Cerimonial I.

O vereador também barganhou junto com o prefeito a nomeação da esposa, que atualmente exerce o cargo de Diretora do Hospital Municipal.

Rastro de irregularidades como ex-Secretário.

O vereador Cristiano também enfrenta problemas no Tribunal de Contas do Estado do Maranhão. No processo 2.858/2015, Cristiano é apontado em pelo menos duas irregularidades durante o período que foi Secretário de Juventude do Município.

Neste período, Cristiano ficou conhecido por ter determinado o fim do Caminhão da Juventude.

RIBAMAR – Vereador que recebeu sem trabalhar deve ser julgado por comissão de Ética – Neto Cruz

[…] Insatisfeito, o titular do Blog foi além e descobriu que o vereador Paulo Alencar é o presidente da Comissão de Ética da Câmara Municipal. Tal posto cobra do vereador que o mesmo tome uma atitude enérgica em relação a matéria do site Maramais: Bomba: MP investiga vereador suspeito de ter sido “Fantasma” em São José de Ribamar. […]

ex eleito do Cristiano

ESSE AI NUNC ME ENGANO QUANDO FOI SECRETRIO DE JUVENTUDE DAVA ESTAGIO REMUNERADO PAPENAS PRA QUEM PROMETEUE VOTA NELE.
E AS EQUIPAGE PRA TIME DE FUTEBOL QUEM NAO SABE QUE ELE REUNIA OS TIME E DIZIA QUE SE VOTASSE NELE IA DA AS EQUIPAGE DA PREFEITURA. TEM MUITA COISA AINDA PRA VOCES REVELA BOGUEIRO

Descobre

Essa esposa dele que voces denunciam usa o hospital para se voce uma clinica particular desse vereador. Investiguem. ela consegue cirurgia pra ele furando fila de quem realmete prencisa e esta na fila de espera.

Tatiana freitas

Realmente vereador Cristiano só pensa em beneficiar os familiares dele, pois meu pai trabalhava na prefeitura pela secretaria de obras onde funciona o mercado (a feira) pois o mesmo colocou seu genro ENESIO onde alguns meses seu GENRO ENESIO VEIO a prejudicar meu pai(RUBAO).

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *